Música

Cantora Donna Summer morre aos 63 anos

"Rainha da música disco", como era conhecida, lutava contra um câncer, mas não quis tornar doença pública

  • Cantora soul norte-americana Donna Summer em 1976

    Fin Costello/Redferns/Getty Images

  • Cantora Donna Summer chega ao aeroporto de Heathrow para uma visita de três dias a Londres em 1976

    Keystone/Getty Images

  • Donna Summer se apresenta com o grupo Brooklyn Dreams, em 1979, em Los Angeles, Califórnia

    Michael Ochs Archives/Getty Images

  • Cantora Donna Summer

    Beth Gwinn/Redferns/Getty Images

  • Donna Summer em 2004

    Jo Hale/Getty Images

  • Donna Summer se apresenta com a cantora Joss Stone em 2005

    Scott Gries/Getty Images

  • Will Smith e Donna Summer cantam no palco do Prêmio Nobel da Paz no Oslo Spektrum Concert em 11 de dezembro de 2009, em Oslo, Noruega

    Chris Jackson/

  • Donna Summer em 2008

    Stephen Lovekin/Getty Images

  • Cantora Donna Summer durante o concerto de David Foster e amigos no Mandalay Bay Events Center em Las Vegas, Nevada

    Ethan Miller/Getty Images

Foto 0 / 9

Ampliar Fotos

A cantora Donna Summer morreu nesta quinta-feira, aos 63 anos, no estado americano da Flórida. De acordo com o site TMZ, ela lutava contra o câncer de pulmão há algum tempo, mas não quis tornar a doença pública.

"No começo desta manhã, nós perdemos Donna Summer Sudano, uma mulher de muitos talentos, sendo o maior deles sua fé. Sentimos muito pela sua morte, mas estamos em paz celebrando sua vida extraordinária e seu legado. Palavras não podem expressar o quanto agradecemos suas preces à nossa família nesse momento tão delicado", escreveu a família da cantora em comunicado enviado à imprensa americana.

Conhecida como rainha da música disco, Donna venceu cinco Grammys e emplacou vários hits, como Last Dance, Hot Stuff e Bad Girls.

Ela estava trabalhando em um novo álbum e ainda fazia shows. Em 2009, ela veio ao Brasil, onde se apresentou em São Paulo e Rio de Janeiro.

Biografia - Nascida em Boston, estado de Massachusetts, em 1948, Donna começou a cantar ainda criança, no coral da igreja. Após se mudar para a Alemanha, onde atuou em musicais e se casou com o ator austríaco Helmuth Sommer -- de quem, mesmo após o divórcio, manteve o sobrenome em versão anglicizada.

Ela lançou seu primeiro disco, Lady of the Night, em 1974, na Europa, mas o álbum não chegou a ser um sucesso e sequer foi lançado nos Estados Unidos. Foi a música Love to Love You Baby que mudou o destino de Donna para sempre. Após convencer sua gravadora a lançar a canção, que tinha 17 minutos e vários gemidos e sussuros que simulavam orgasmos, Donna virou um hit instantâneo na pista de dança de boates gays. 

O sucesso continuou com as músicas Try Me, I Know We can Make It, Could It Be Magic, Spring Affair e Winter Melody. Seus álbuns seguintes, Love Trilogy e Four Seasons of Love, ambos de 1976, foram certificados com disco de ouro nos Estados Unidos. No fim daquela década, ela ainda emplacaria os hits I Feel Love e MacArthur Park, que se tornou sua primeira música a atingir o topo das paradas americanas.

Em 1978, ela atuou no filme Até que Enfim é Sexta-Feira, no qual também cantava a música Last Dance, pela qual ganhou seu primeiro Grammy.

Na década de 80, ela abandonou a música disco para abraçar outros estilos. Em The Wanderer, primeiro álbum dessa nova fase, ela se envolveu principalmente com a new wave e o rock. Ela seguiu fazendo sucesso e emplacando hits até o lançamento de seu último álbum, Crayons, de 2008, na época, seu primeiro disco de material inédito em 17 anos.

No ano passado, ela anunciou que estava trabalhando em um novo disco em Los Angeles com seu sobrinho, o rapper e produtor O'Mega Red.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados