São Paulo

Virada Cultural segue calma em SP após morte e tiroteio

Após morte de adolescente de 17 anos e tiroteio na madrugada, clima é de tranquilidade na Virada Cultural na tarde deste domingo

Público prestigia palco dedicado à música clássica no Vale do Anhangabaú, Centro de São Paulo

Público prestigia palco dedicado à música clássica no Vale do Anhangabaú, Centro de São Paulo (Divulgação/VEJA)

Horas depois de registrar uma morte e tiroteio, a Polícia Militar afirmou que o clima é de tranquilidade na 8ª edição da Virada Cultural na tarde deste domingo. O major Félix, responsável pela segurança do evento desde às 14 horas, disse que desde o último boletim preliminar emitido pela polícia nenhuma ocorrência foi registrada.

No evento, que acontece no Centro de São Paulo, já foram presas oito pessoas em flagrante, duas por tráfico de drogas, cinco por roubo e uma por estelionato. Além disso, 16 adolescentes foram apreendidos. Uma jovem de 17 anos morreu com suspeita de overdose de cocaína e duas pessoas foram baleadas.

Segundo o major da PM Carlos Alberto Silva, um agente da Polícia Federal disparou em direção a um táxi e, por isso, foi abordado por policiais militares. O agente teria revidado a ação dos PMs, houve troca de tiros e ele ficou ferido no abdômen.

Esse mesmo agente teria atirado, ainda segundo a PM, em um jovem, que também ficou ferido e foi hospitalizado. O agente da Polícia Federal será autuado em flagrante por resistência à prisão e tentativa de homicídio.

(Com Agência Estado)

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados