Mais Lidas

  1. Polícia tenta identificar bandidos que praticaram estupro coletivo em favela do Rio de Janeiro

    Brasil

    Polícia tenta identificar bandidos que praticaram estupro coletivo...

  2. Polícia pede a prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo no Rio

    Brasil

    Polícia pede a prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo no Rio

  3. China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

    Economia

    China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

  4. STF dá prazo de cinco dias para Temer se explicar sobre reforma administrativa

    Brasil

    STF dá prazo de cinco dias para Temer se explicar sobre reforma...

  5. Alexandre de Moraes: 'Todos serão investigados'

    Brasil

    Alexandre de Moraes: 'Todos serão investigados'

  6. Johnny Depp nega pensão para ex-mulher

    Entretenimento

    Johnny Depp nega pensão para ex-mulher

  7. Ex-ator mirim sobre pedofilia em Hollywood: ‘Fui molestado por várias pessoas’

    Entretenimento

    Ex-ator mirim sobre pedofilia em Hollywood: ‘Fui molestado por...

  8. Pedro Corrêa faz relato contundente de envolvimento de Lula no petrolão

    Brasil

    Pedro Corrêa faz relato contundente de envolvimento de Lula no...

Procuradora ficará em cela especial no presídio de Bangu 8

- Atualizado em

A procuradora de Justiça aposentada Vera Lúcia Sant'Anna Gomes foi levada para a carceragem do Tribunal de Justiça (TJ) do Rio de Janeiro e será encaminhada para exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML). De acordo com informações do TJ, a procuradora ficará presa no presídio Bangu 8, no complexo penitenciário de Bangu, onde há celas especiais (para quem diploma de curso universitário).

Acusada de torturar uma menina de 2 anos que estava sob sua guarda provisória, Vera Lúcia se entregou à Justiça nesta quinta-feira. O advogado dela, Jair Leite Pereira, disse que a procuradora ainda tinha esperanças de ter a prisão revogada.

Ela chegou ao TJ por volta do meio-dia, com um turbante cor de rosa na cabeça e óculos escuros. Vera Lúcia chorou em alguns momentos ao se apresentar.Sua prisão preventiva havia sido decretada no último dia 5, com base em um relatório do Ministério Público que relatou agressões, humilhações e maus tratos à criança, que ficou com ela por 27 dias, sob guarda provisória - período experimental exigido pela Justiça para a adoção.

(Com Agência Estado)