Mais Lidas

  1. Doleiro ligado a Eduardo Cunha é preso em operação da Lava Jato em Brasília

    Brasil

    Doleiro ligado a Eduardo Cunha é preso em operação da Lava Jato em...

  2. Membros do Estado Islâmico que fugiam de Fallujah são dizimados no Iraque

    Mundo

    Membros do Estado Islâmico que fugiam de Fallujah são dizimados no...

  3. Turista alemão morre ao tentar tirar selfie em Machu Picchu

    Mundo

    Turista alemão morre ao tentar tirar selfie em Machu Picchu

  4. PF descobre laços impróprios entre Toffoli e empreiteiro do petrolão

    Brasil

    PF descobre laços impróprios entre Toffoli e empreiteiro do petrolão

  5. Renan desengaveta projeto que define crimes de abuso de autoridade

    Brasil

    Renan desengaveta projeto que define crimes de abuso de autoridade

  6. Envenenamento causou morte de empresário investigado na Operação Turbulência

    Brasil

    Envenenamento causou morte de empresário investigado na Operação...

  7. Em imagens, o vestido da discórdia em Wimbledon

    Esporte

    Em imagens, o vestido da discórdia em Wimbledon

  8. Advogada liga Toffoli e Gilberto Carvalho a máfia do DF

    Brasil

    Advogada liga Toffoli e Gilberto Carvalho a máfia do DF

Prefeitura do Rio bancou anúncio em revista da família Bethlem

Com ajuda do deputado federal Rodrigo Bethlem (PMDB), Vanessa Felippe conseguiu recursos de concessionária municipal, do governo do Rio e de empresas. Publicação não tinha circulação relevante para mercado publicitário

Por: Thiago Prado e Daniel Haidar, do Rio de Janeiro - Atualizado em

Revista da família Bethlem recebeu anúncios da Prefeitura do Rio
Revista da família Bethlem recebeu anúncios da Prefeitura do Rio(Reprodução/VEJA)

A influência do deputado federal Rodrigo Bethlem (PMDB) na Prefeitura do Rio de Janeiro, onde era homem forte do prefeito Eduardo Paes (PMDB), fez ele conseguir uma mesada superior a 65.000 reais de empresas contratadas pelo município, como revelou VEJA. Mas a família de Bethlem também conseguiu embolsar diretamente recursos municipais. A Prefeitura do Rio de Janeiro bancou anúncios na revista B4, que pertence a Vanessa Felippe, ex-mulher de Bethlem, e ao filho do casal, Jorge Felippe Bethlem.

B4 remete a Bethlem e aos quatro integrantes da família (Vanessa, Rodrigo e os filhos do casal). A revista deixou de circular. Teoricamente voltada para o público AAA, tratava de arquitetura, design, jóias e gastronomia. Mas, na prática, jamais foi vendida em bancas e não tinha circulação para ser considerada relevante no mercado publicitário.

Em uma edição com Oscar Niemeyer na capa, a prefeitura estampou um anúncio de duas páginas para divulgar o serviço 1746, o principal canal de comunicação da administração com os moradores. Quase todos os anúncios da publicação eram articulados por Bethlem, que foi secretário municipal de Ordem Pública, Assistência Social e Governo, de 2009 a 2014.

Ex-vice-presidente da Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj), cargo de confiança pelo qual recebia cerca de 10.000 reais por mês entre 2007 e 2012, Vanessa também conseguiu outra boquinha do governo do Estado do Rio de Janeiro. Como revelou a coluna Radar On-line, Bethlem promoveu um encontro de Vanessa com Wilson Carlos, braço-direto do ex-governador Sérgio Cabral, para facilitar anúncios na publicação. Foram repassados 36.750 reais pelo governo do Rio para anúncios na revista. Vanessa também conseguiu ajuda financeira da concessionária Orla Rio, responsável pela administração dos quiosques na orla da cidade. Em conversas por e-mail com João Marcello Barreto, um dos sócios da empresa, ela acerta o pagamento de anúncios por três edições, no valor de 15.000 reais por edição. "Vanessa, estive conversando internamente e podemos viabilizar da seguinte forma: 3 edições no valor de 15 mil cada uma=45 mil reais", diz João Marcello em e-mail. A concessionária Porto Novo, responsável pelas obras do Porto Maravilha, também bancou anúncio na revista. A publicação era mantida pela editora B4-Before Serviço de Edição. Diversas construtoras e empreiteiras também anunciaram na revista. A Guanabara Diesel e o Rio Ônibus, todas sob comando ou influência de Jacob Barata, o maior empresários de ônibus do Rio, também contribuíram para a revista de Vanessa em 2012. Leia também:

MP diz já ter provas de improbidade contra homem forte de Paes

PSOL tenta CPI para investigar homem forte de Paes

TAGs:
Eduardo Paes
Crime
Prefeituras
PMDB