Mais Lidas

  1. Demitido por Ivete Sangalo, irmão hoje vende cosméticos

    Entretenimento

    Demitido por Ivete Sangalo, irmão hoje vende cosméticos

  2. Miss Brasil 2004 é encontrada morta em casa

    Brasil

    Miss Brasil 2004 é encontrada morta em casa

  3. Seleção olímpica é convocada para Rio-2016 com Prass, Douglas Costa e Neymar

    Esporte

    Seleção olímpica é convocada para Rio-2016 com Prass, Douglas Costa...

  4. Delator afirma que o PT pediu R$ 30 milhões para quitar dívida de Haddad

    Brasil

    Delator afirma que o PT pediu R$ 30 milhões para quitar dívida de...

  5. Toffoli revoga prisão de Paulo Bernardo na Operação Custo Brasil

    Brasil

    Toffoli revoga prisão de Paulo Bernardo na Operação Custo Brasil

  6. Andréa de Nóbrega deixa Carlos Alberto e 'A Praça É Nossa'

    Entretenimento

    Andréa de Nóbrega deixa Carlos Alberto e 'A Praça É Nossa'

  7. Pelados no trabalho: meme na Bielorrússia espalhou 'nudes' nas redes sociais

    Mundo

    Pelados no trabalho: meme na Bielorrússia espalhou 'nudes' nas...

  8. Apartamento não tem foro, diz juiz que autorizou busca e apreensão contra Paulo Bernardo

    Brasil

    Apartamento não tem foro, diz juiz que autorizou busca e apreensão...

O 1º aniversário do menino Bruninho, filho de Eliza Samudio

Bebê, que seria o pivô da briga entre a jovem e o goleiro Bruno Fernandes, reconhece as fotos da mãe e começa a dar os primeiros passos na casa da avó

Por: Andréa Silva - Atualizado em

Ex-amante do goleiro Bruno Eliza com Bruninho no colo
Eliza com Bruninho no colo: menino completa um ano nesta quinta-feira; jovem está desaparecida desde junho de 2010(VEJA.com/VEJA)

Pai e mãe de Eliza Samudio ainda disputam a guarda da criança. Ação de reconhecimento de paternidade ainda se arrasta e não existe laudo sobre o exame de DNA que poderia provar o parentesco com Bruno

A semana começou agitada na casa da sitiante Sônia de Fátima Moura, em Anhanduí, cidade a 30 quilômetros de Campo Grande (MS). Desde segunda-feira ela prepara a comemoração do primeiro aniversário do neto Bruninho, de quem tem a guarda provisória. O menino, que já balbucia "vovô", "vovó" e "mamãe", reconhece na parede a foto da mãe, a jovem Eliza Samudio. Antes mesmo de nascer, Bruninho foi envolvido na história de um dos crimes mais macabros e de maior repercussão da história recente do Brasil.

A criança que, segundo o inquérito da Polícia Civil mineira e a denúncia oferecida pelo Ministério Público, escapou de morrer minutos antes da execução da mãe, Eliza, completa um ano nesta quinta-feira, 10. Ele é a alegria na casa de Sônia. "Ele enche o meu coração de felicidade. Aprendo muito com ele. Estou mais centrada, mais calma. Estou exercendo novamente a maternidade", diz Sônia. "Apesar de todo o meu sofrimento pela morte da Eliza, é muito gratificante poder ficar 24 horas por dia com meu neto", afirma.

Na casa da avó, Bruninho sorri quando vê o retrato de Eliza. E não é difícil perceber, nas feições do menino, a semelhança com o goleiro Bruno Fernandes, que atuava no Flamengo e atualmente está preso em Minas Gerais sob acusação de ter tramado o seqüestro e o assassinato de Eliza.

Eliza Samudio passou a ser um nome conhecido em todo o Brasil em meados do ano passado. Ela está desaparecida desde 9 de junho de 2010, dois dias antes de vir à tona o envolvimento de Bruno no crime.

Sônia, que falou com Eliza pela última vez há um ano, obteve a guarda de Bruninho na Justiça de Foz do Iguaçu, no Paraná.
A avó, Sônia, obteve a guarda provisória do menino(Marcos Labanca/Folhapress/VEJA)

Bruninho foi também a primeira 'pista' de que o sumiço de Eliza Samudio não havia ocorrido como relatou o jogador, à época. Depois de o goleiro afirmar que não via Eliza "há mais de dois meses", a criança foi encontrada em poder de Dayanne Souza (ex-mulher do atleta) e de amigos de Bruno.

Pensão - Paralelamente às ações criminais que vão apontar se Bruno tem responsabilidade na morte de Eliza, o goleiro, que é réu em ações de reconhecimento de paternidade, recebeu sentenças para ajudar a arcar com o sustento de Bruninho. Em outubro de 2010, a juíza Maria Cristina de Brito, da 1ª Vara de Família da Barra da Tijuca, determinou que o Flamengo depositasse o equivalente a 17,5% do salário do atleta (cerca de mil reais mensais) para quem tiver a guarda do menino.

Por determinação da magistrada, caso o exame de DNA indicasse que o goleiro Bruno não é pai da criança, o valor será devolvido ao clube carioca. Porém, como explica a advogada Mária Lúcia Borges, o Flamengo entrou com um recurso alegando que o contrato com o jogador está suspenso e, por isso, não há pagamento. Resultado: até hoje a avó, Sônia, não recebeu nenhuma ajuda financeira.

A confirmação da paternidade se arrasta desde antes de Eliza desaparecer. Mária Lúcia afirma que há dez dias solicitou à juíza da 1ª Vara de Família que oficiasse o laboratório, devido à falta do laudo. "Na ocasião em que o Bruno ficou preso no Complexo Penitenciário Bangu 2, foi encaminhado um kit para que fosse colhido o sangue, mas o procedimento não foi realizado", diz a advogada.

Luiz Carlos Samudio com Bruninho
Luiz Carlos Samudio, pai de Eliza, recorre para poder visitar o neto(FolhaPress/VEJA)

O futuro do menino permanece incerto. Sônia, que tem a guarda provisória, diz que tenta oferecer ao neto a vida que não pôde dar a filha. As duas se separam quando Eliza tinha apenas cinco meses. A sitiante acusa o ex-marido pela distância que manteve de Eliza por todo esse tempo. Para ela, cuidar de Bruninho é também um grande conforto.

A Justiça, no entanto, ainda não decidiu se é com Sônia que Bruninho deve ficar. O avô, o arquiteto Luíz Carlos Samúdio, 46, que reside em Foz de Iguaçu (PR), não desistiu da guarda da criança. Ele lamenta passar a data longe do neto e diz que, desde que a Justiça passou a guarda provisória para a ex-mulher, não teve mais contato com a criança. As notícias, segundo ele, chegam dos parentes de Sônia, que vivem em Foz de Iguaçu.

"Eu perdi a minha filha. O Bruninho é um pedacinho dela que nos foi deixado. Planejei outra vida para ele. Até hoje mantenho o berço dele com todo o enxoval que compramos quando ele veio morar comigo e minha família", conta Luiz Carlos, que entrou com recurso na Justiça para ter o direito de visitar o neto.

Por enquanto, Sônia tem levado vantagem e tenta, a seu modo, amenizar a conturbada situação familiar do menino. "Vamos fazer uma brincadeira, com bolo, balões, músicas e o parabéns. É um presente para ele, que é uma criança muito feliz e transmite felicidade a todos a sua volta", disse a avó ao site de VEJA. A advogada de Sônia, Maria Lúcia Borges, afirma que Sônia providenciou o acompanhamento psicológico necessário, com profissionais do Fórum de Campo Grande, para poder lidar com a situação enfrentada pelo neto e para, eventualmente, ter que explicar a ele no futuro a verdadeira história de seus pais. "Ela não quer viver com a mentira. Está sendo preparada para saber enfrentar a situação. Ela foi orientada a escolher a verdade e vem criando uma base para poder responder quando a criança começar questionar sobre essa situação", explicou Maria Lúcia.

LEIA TAMBÉM:

Caso Bruno: os detalhes do crime que chocou o país

TAGs:
Eliza Samudio
Goleiro Bruno