Mais Lidas

  1. Por unanimidade, STF afasta Eduardo Cunha do mandato

    Brasil

    Por unanimidade, STF afasta Eduardo Cunha do mandato

  2. Substituto de Cunha tem nas mãos impeachment de Temer - e causa preocupação

    Brasil

    Substituto de Cunha tem nas mãos impeachment de Temer - e causa...

  3. Delcídio deve comparecer à CCJ e comprometer Lula e Renan na Lava Jato

    Brasil

    Delcídio deve comparecer à CCJ e comprometer Lula e Renan na Lava Jato

  4. Ex de Susana Vieira vira garçom e vende artesanato na web

    Entretenimento

    Ex de Susana Vieira vira garçom e vende artesanato na web

  5. Clientes de restaurante vegano descobrem que donos comem carne e se revoltam

    Mundo

    Clientes de restaurante vegano descobrem que donos comem carne e se...

  6. Homem é preso nos EUA por borrifar veneno em alimentos de supermercados

    Mundo

    Homem é preso nos EUA por borrifar veneno em alimentos de...

  7. Líder do governo no Senado classifica comissão do impeachment como 'mero rito de passagem'

    Brasil

    Líder do governo no Senado classifica comissão do impeachment como...

  8. TSE rejeita recursos de Dilma em ação de cassação da chapa

    Brasil

    TSE rejeita recursos de Dilma em ação de cassação da chapa

Murici, a cidade onde a família Calheiros se reveza no poder

Reportagem de VEJA desta semana mostra que o município, a 50 quilômetros de Maceió, é privilegiado em verbas federais, mas boa parte da população ainda vive na miséria

Por: Gabriele Jimenez - Atualizado em

SÓ POBREZA - Portelinha: favelados dependem da prefeitura de Remi (entre Renan, à esq., e Olavo Neto)
SÓ POBREZA - Portelinha: favelados dependem da prefeitura de Remi (entre Renan, à esq., e Olavo Neto)(Manoel Marques/VEJA)

Município de 27 000 habitantes situado a 50 quilômetros de Maceió, Murici frequenta com certa assiduidade o noticiário nacional por três motivos - todos lamentáveis: inundações devastadoras, escândalos de desvio de dinheiro público e o fato de sempre ter na prefeitura, em esquema de revezamento, políticos de sobrenome Calheiros. A família domina há mais de trinta anos (21 deles ininterruptos) a administração municipal, muito embora seu filho mais famoso, o presidente do Senado, Renan Calheiros, 57 anos, só apareça por lá em campanha ou em dia de inauguração. Chafurdado em alguns dos piores indicadores socioeconômicos do Brasil - até mesmo para os padrões alagoanos -, Murici é o resultado da velha política assistencialista, cujas raízes remontam ao coronelismo. Um terço dos moradores não sabe ler nem escrever, 65% dependem do Bolsa Família para sobreviver e o Índice de Desenvolvimento Humano rasteja em 0,58 (numa escala que vai de 0 a 1). Uma das maiores escolas públicas muricienses, com 560 alunos, funciona em salas de chão de terra separadas por tapumes. As crianças saem uma hora mais cedo porque a escola não oferece merenda. O problema não parece ser, nesse caso, de miséria. Um processo que aponta irregularidades nas verbas de merenda na cidade já chegou ao Supremo Tribunal Federal.

Para ler a continuação dessa reportagem compre a edição desta semana de VEJA no IBA, no tablet ou nas bancas.

Outros destaques de VEJA desta semana

TAGs:
Supremo Tribunal Federal (STF)
Renan Calheiros