Mais Lidas

  1. Demitido por Ivete Sangalo, irmão hoje vende cosméticos

    Entretenimento

    Demitido por Ivete Sangalo, irmão hoje vende cosméticos

  2. Miss Brasil 2004 relatou a amigos que pretendia se matar, diz delegado

    Brasil

    Miss Brasil 2004 relatou a amigos que pretendia se matar, diz delegado

  3. Arroz-de-festa Geisy Arruda e outros famosos no Oscar do Pornô

    Entretenimento

    Arroz-de-festa Geisy Arruda e outros famosos no Oscar do Pornô

  4. PF descobre laços impróprios entre Toffoli e empreiteiro do petrolão

    Brasil

    PF descobre laços impróprios entre Toffoli e empreiteiro do petrolão

  5. ‘Game of Thrones’: HBO revela quem é o pai de Jon Snow

    Entretenimento

    ‘Game of Thrones’: HBO revela quem é o pai de Jon Snow

  6. Paulo Bernardo deixa a prisão após decisão do STF

    Brasil

    Paulo Bernardo deixa a prisão após decisão do STF

  7. Wimbledon: Nike faz recall de vestidos curtos demais

    Esporte

    Wimbledon: Nike faz recall de vestidos curtos demais

  8. Condenado pode cumprir pena em casa se não houver vaga em presídio, determina STF

    Brasil

    Condenado pode cumprir pena em casa se não houver vaga em presídio,...

Lula toma posse às 10h como ministro da Casa Civil em meio a protestos por todo o país

Cerimônia acontece pouco mais de cinco anos após o petista deixar a Presidência da República, numa manobra de Dilma para dar foro privilegiado a Lula e poupá-lo das investigações de Moro

- Atualizado em

Manifestantes seguem na Avenida Paulista, em São Paulo (SP), protestando contra o governo e a nomeação de Lula como ministro, na manhã desta quinta-feira (17)
Manifestantes seguem na Avenida Paulista, em São Paulo (SP), protestando contra o governo e a nomeação de Lula como ministro, na manhã desta quinta-feira (17)(J. Duran Machfee/Futura Press/Folhapress)

Pouco mais de cinco anos após deixar a Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva retornará ao Palácio do Planalto, nesta quinta-feira, para tomar posse como novo ministro-chefe da Casa Civil. O líder petista volta ao governo numa manobra da presidente Dilma para dar foro privilegiado a Lula e tirá-lo das mãos do juiz federal Sergio Moro.

Lula chegou em um jato fretado em Brasília para participar da cerimônia, que foi confirmada para as 10h desta quinta-feira. Também serão empossados Eugênio Aragão, como ministro da Justiça, Mauro Lopes, como ministro da Secretaria de Aviação Civil, e Jacques Wagner, como chefe do gabinete pessoal da presidente da República.

O evento acontece em meio a protestos em diversos Estados do país. Desde ontem, a nomeação de Lula para a Casa Civil fez uma multidão voltar às ruas, motivada também pela divulgação de áudios da Operação Lava Jato com diálogos entre o líder petista, a presidente o Wagner.

Em São Paulo, a Avenida Paulista foi tomada por milhares de manifestantes na noite desta quarta-feira. Nesta manhã, algumas pessoas ainda se concentram em frente à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), deixando o trânsido congestionado na região. Segundo a CET, a Avenida Paulista está interditada para veículos da rua Pamplona até a alameda Casa Branca. Logo cedo, os manifestantes que estão no local cantaram o Hino Nacional. Faixas estendidas pela avenida pedem o impeachment da presidente.

Em Brasília, o local escolhido para o protesto foi o Eixo Monumental, em frente ao Planalto, onde também milhares de pessoas foram vestidas de verde amarelo para mostrar sua indignação. Houve confronto com simpatizantes do governo e a Polícia chegou a intervir com bombas de efeito moral e spray de pimenta.

Grampos da Polícia Federal, feitos com autorização do juiz federal Sergio Moro, indicam que Dilma agiu para evitar a prisão do ex-presidente Lula pela Lava Jato, nomeando-o ministro. Em um dos arquivos, Dilma telefona para Lula e explica que encaminhará a ele um "termo de posse", a ser usado "em caso de necessidade".

Leia mais:

No dia da operação da PF, Lula esbraveja em conversa com Dilma: "STF e Congresso estão acovardados"

Grampos revelam golpe de Lula e Dilma contra Lava Jato, e multidão volta às ruas

(Da redação)

TAGs:
Lula