Tarja CPI do Cachoeira

Corrupção

Garotinho volta a atacar Cabral

Agora, o principal adversário do governador do Rio tenta ligar seu nome ao escândalo de corrupção que resultou na Operação Castelo de Areia

Deputado Anthony Garotinho PR/RJ

Deputado Anthony Garotinho PR/RJ (Leonardo Prado/Agência Câmara/VEJA)

O ex-governador e senador Anthony Garotinho (PR) desferiu, neste sábado, mais um golpe contra o governador Sérgio Cabral. Desta vez, utilizou seu blog para tentar ligar o nome de Cabral à Operação Castelo de Areia, de 2009, que investigou lavagem de dinheiro e pagamento de propinas pela construtora Camargo Corrêa. A operação foi considerada ilegal e teve as escutas anuladas pelo Supremo Tribunal de Justiça, que trancou a ação. No entanto, Garotinho afirma ter em mãos o relatório completo da Polícia Federal, que utiliza para mais um ataque ao governador.

Garotinho publica um trecho do que seria o relatório da PF, no qual Carlos Emanuel de Carvalho Miranda consta como um dos possíveis receptadores das propinas distribuídas através de um doleiro. Segundo o ex-governador, Miranda, que foi consultor técnico da Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa do Rio quando Cabral era o presidente da Casa, é sócio do governador na empresa SCF Comunicações e Participações Ltda. De acordo com sua prestação de contas à Justiça Eleitoral, Cabral detém 90% das cotas da empresa. O terceiro sócio é Ricardo Cota, secretário de Comunicação de Cabral. O endereço da empresa é residencial, e o telefone pertence a um cunhado do governador.

No mesmo suposto relatório da PF, aparece o nome de Wilson Carlos, secretário de governo de Cabral, como outro receptador do dinheiro da Camargo Corrêa. Na edição de ontem do blog, Garotinho já publicara seu nome. O secretário já fora alvo de uma das investidas anteriores do ex-governador. É ele quem posa ao lado de uma Ferrari preta em Paris, na sequência de fotos em que o governador e seus secretários aparecem em comemorações alegres e luxuosas, em companhia de Fernando Cavendish, dono da Delta Construções.

Através de sua assessoria de imprensa, Cabral informou que a empresa SCF Comunicações foi desativada no segundo semestre de 2006, portanto, antes dele assumir o governo, em 2007. A empresa foi registrada no endereço de uma prima do governador, casada com Carlos Emanuel de Carvalho, um dos sócios. Cabral também tentou desqualificar a série de denúncias contra ele, publicadas no blog de Garotinho:

“Mais uma série de leviandades que não merece comentários. Essas falsas investigações que o ex-governador Garotinho publica no blog dele devem ser obtidas a partir de ex-policiais, os que foram expulsos por corrupção do nosso governo”, afirma Cabral.

LEIA TAMBÉM:

Garotinho, agora, divulga vídeo de Cabral no show do U2

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados