Mais Lidas

  1. Ursinho, fraldas e um chocalho de ouro: confira a lista de presentes da princesa Charlotte

    Mundo

    Ursinho, fraldas e um chocalho de ouro: confira a lista de...

  2. Brasil foi vítima de estelionato eleitoral, diz procurador do TCU

    Brasil

    Brasil foi vítima de estelionato eleitoral, diz procurador do TCU

  3. Justiça determina bloqueio do WhatsApp em todo o Brasil por 72 horas

    Vida Digital

    Justiça determina bloqueio do WhatsApp em todo o Brasil por 72 horas

  4. Anatel considera bloqueio desproporcional, e WhatsApp diz que 100 milhões de brasileiros foram punidos

    Vida Digital

    Anatel considera bloqueio desproporcional, e WhatsApp diz que 100...

  5. Justiça bloqueia bens do senador Lindbergh Farias

    Brasil

    Justiça bloqueia bens do senador Lindbergh Farias

  6. Casal que discutiu com José de Abreu comenta caso: ‘atitude repugnante’

    Entretenimento

    Casal que discutiu com José de Abreu comenta caso: ‘atitude...

  7. Delação de Delcídio leva PGR a pedir investigação contra Aécio Neves, Marco Maia e Vital do Rêgo

    Brasil

    Delação de Delcídio leva PGR a pedir investigação contra Aécio...

  8. Jon Snow e o spoiler que todos já sabiam

    Entretenimento

    Jon Snow e o spoiler que todos já sabiam

Executivo da Yoki é enterrado em São Paulo

Desaparecido desde o último dia 20, o empresário teve o corpo esquartejado. A polícia suspeita da mulher, presa desde segunda-feira

- Atualizado em

Carro da polícia científica na porta do edifício onde morava Marcos Kitano Matsunaga: mulher é a principal suspeita
Carro da polícia científica na porta do edifício onde morava Marcos Kitano Matsunaga: mulher é a principal suspeita(Apu Gomes/Folhapress/VEJA)

Foi enterrado na tarde desta terça-feira, no Cemitério São Paulo, o empresário Marcos Kitano Matsunaga, de 42 anos, diretor executivo da empresa de alimentos Yoki, uma das gigantes do setor. Desaparecido desde o último dia 20, o empresário foi esquartejado e teve partes do corpo encontradas em diversos pontos na região de Cotia, grande São Paulo.

Os detalhes da investigação serão apresentados pela Polícia Civil em entrevista coletiva que acontece a partir das 16 horas desta terça-feira, na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O diretor do DHPP, delegado Jorge Carrasco, adiantou à Globonews haver "fortes indícios de participação" da mulher do empresário, Elize Matsunaga, no crime.

Elize foi presa temporariamente na última segunda-feira, depois que policiais passaram mais de cinco horas realizando perícias no apartamento do casal - onde foi utilizado o luminol, equipamento que detecta a presença manchas de sangue invisíveis a olho nu.

Entre os indícios apontados pela polícia está o vídeo do circuito interno de TV do edifício, que mostra a última vez em que Marcos Matsunaga foi visto com vida. As imagens não foram divulgadas, mas segundo a polícia mostram o empresário entrando no prédio e, algum tempo depois, a mulher deixando o edifício com uma mala de rodinhas.

Outro indício apontado pela polícia é a precisão dos cortes feitos nos membros do empresário, indicando conhecimentos de anatomia. Elize é bacharel em Direito, mas já trabalhou como enfermeira. A polícia também vê coincidência entre a marca dos sacos plásticos utilizados para transportar as partes do corpo e a encontrada na residência do casal.

Ainda não se sabe a motivação do crime. O advogado da família Matsunaga, Luiz Flávio D'Urso, cogitou a possibilidade de crime passional. Outra hipótese é de haver relação com o conturbado processo de aquisição da Yoki pelo grupo americano General Mills, por R$ 1,95 bilhão, negócio que foi concluído enquanto o empresário ainda estava desaparecido.

TAGs:
Homicídio
Investigação