Mais Lidas

  1. Gorila é morto após menino cair em jaula de zoológico nos EUA

    Mundo

    Gorila é morto após menino cair em jaula de zoológico nos EUA

  2. Sonia Abrão abandona programa após ouvir choro

    Entretenimento

    Sonia Abrão abandona programa após ouvir choro

  3. Ana Hickmann S/A: um sucesso construído a dois

    Entretenimento

    Ana Hickmann S/A: um sucesso construído a dois

  4. "Quando encontrar meu corpo, avise meu marido e minha filha"

    Mundo

    "Quando encontrar meu corpo, avise meu marido e minha filha"

  5. Janaina Paschoal: rotina de isolamento pós-impeachment

    Brasil

    Janaina Paschoal: rotina de isolamento pós-impeachment

  6. Veja fotos da casa onde adolescente foi estuprada no Rio

    Brasil

    Veja fotos da casa onde adolescente foi estuprada no Rio

  7. Lufthansa anuncia suspensão de voos à Venezuela

    Economia

    Lufthansa anuncia suspensão de voos à Venezuela

  8. Para Lula, eleição de Dilma foi seu erro mais grave, revela novo áudio

    Brasil

    Para Lula, eleição de Dilma foi seu erro mais grave, revela novo áudio

Encontradas fotos do menino Bruninho junto ao sítio do goleiro Bruno

Fragmentos de papel com partes queimadas ao lado da propriedade em Esmeraldas são, para delegada, "provas fortes"

- Atualizado em

Fotos do filho de Eliza Samudio e do goleiro Bruno, em álbum encontrado pela polícia no sítio do goleiro
Fotos do filho de Eliza Samudio e do goleiro Bruno, em álbum encontrado pela polícia no sítio do goleiro(Agência Folha/VEJA)

"Essas provas são mais fortes do que as próprias roupas que foram encontradas no sítio", disse a delegada

A Polícia Civil de Minas Gerais recebeu nesta segunda-feira partes de fotografias do menino Bruninho, filho de Eliza Samudiu, encontradas queimadas perto do sítio do goleiro Bruno. As fotos foram localizadas por uma equipe da Folha de S. Paulo e levadas para a delegada Alessandra Wilke, da Delegacia de Homicídios de Contagem. Para a delegada, esta é mais "uma prova fortíssimo", que reforça o depoimento do primo adolescente de Bruno.

"Essas provas são mais fortes do que as próprias roupas que foram encontradas no sítio. As roupas podem pertencer a qualquer pessoa. Já as fotos, não há como negar que são do bebê. As imagens já foram reconhecidas pelo avô da criança", disse Alessandra.

As fotos vão ser anexadas ao inquérito. O encontro dos fragmentos de papel serve para confirmar um dos episódios ocorridos no sítio do goleiro Bruno entre os dias 9 e 10, quando Eliza teria sido executada. Segundo o primo do jogador Sérgio Rosa Sales, 22 anos, depois de voltar da casa em Vespasiano, onde a jovem foi estrangulada, Bruno queimou a mala e os pertences da ex-amante junto à cisterna, no terreno da casa.

Em depoimento a repórteres de VEJA, uma das amigas de Eliza, com quem ela morava em São Paulo, contou que, em um dos encontros com Bruno, a jovem afirmou que ele havia pedido fotos de Bruninho. O goleiro teria ficado com um álbum de fotos do menino. "Depois eu mando imprimir outras pra mim, tia", teria dito Eliza à amiga.

TAGs:
Eliza Samudio
Goleiro Bruno
Flamengo