Congresso

Desafeto de Sarney, Capiberibe assume posto no Senado

Novo parlamentar havia sido condenado por compra de votos, mas sempre alegou que era vítima de perseguição do adversário

Gabriel Castro

O senador João Capiberibe (PSB-AP) tomou posse nesta terça-feira, depois de uma longa batalha judicial para voltar a ocupar um cargo público. Condenado por compra de votos na eleição de 2002, ele havia sido barrado pela Lei da Ficha Limpa. Com isso, Gilvan Borges (PMDB-AP) perde a vaga na Casa.

Capiberibe e a mulher, a deputada federal Janete Capiberibe (PSB-AP), foram condenados porque haviam oferecido 26 reais a dois eleitores em troca de votos. O casal sempre acusou o grupo político de José Sarney (PMDB-AP) de armar uma fraude para prejudicá-los. Foi Sarney quem moveu a ação contra os rivais. Embora tenha sido absolvida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a dupla perdeu o cargo por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Ironicamente, o próprio José Sarney (PMDB-AP), na presidência do Senado, deu posse a Capiberibe. Em seu discurso, o novo parlamentar adotou um tom de conciliação: "É notório que existem diferenças entre eu e o senador José Sarney”, declarou. “Mas devo admitir que, para atender às demandas do povo que nos elegeu, isso não será um obstáculo". O senador também anunciou que o primeiro projeto de lei que apresentará será uma proposta que obriga os comerciantes a divulgar o peso dos tributos sobre o valor final de bens e serviços.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados