- Atualizado em

A presidente Dilma Rousseff, ao lado da ex-primeira-dama Marisa Letícia, assistem ao velório de José Alencar em Minas Gerais
A presidente Dilma Rousseff, ao lado da ex-primeira-dama Marisa Letícia, assistem ao velório de José Alencar em Minas Gerais(Roberto Stuckert Filho/PR/VEJA)
O corpo de José Alencar chegou às 14h30 ao Cemitério e Crematório Parque Renascer, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte. Conforme desejo do ex-vice-presidente, o corpo será cremado. Alencar foi homenageado na manhã desta quinta-feira em um velório no Palácio da Liberdade, na capita mineira. Na quarta, ele foi velado em Brasília. A presidente Dilma Rousseff esteve também no velório de Belo Horizonte e consolou a família de Alencar. Ela conversou principalmente com a bisneta dele, Maria. Dilma chegou a Minas Gerais por volta do meio dia e estava acompanhada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em conversa reservada, o ex-presidente, lembrou do amigo: "Ele foi mais que um vice. Ele era mais forte que eu." Às 13 horas, a comitiva presidencial deixou o Palácio da Liberdade rumo à Base Aérea da Pampulha. Durante o velório, Lula conversou com os senadores mineiros Aécio Neves (PSDB) e Itamar Franco (PPS). Prestaram homenagens a Alencar também o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) os presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), o ministro das Relações Institucionais, Luiz Sérgio, e o ex-governador de Minas Gerais Francelino Pereira. (Com Agência Estado)
TAGs:
Minas Gerais
Velório