Mais Lidas

  1. Temer revoga decreto de Dilma e restitui poder às Forças Armadas

    Brasil

    Temer revoga decreto de Dilma e restitui poder às Forças Armadas

  2. Como o médium João de Deus venceu o câncer

    Brasil

    Como o médium João de Deus venceu o câncer

  3. Funaro ameaçou atear fogo em casa de delator com os filhos dentro, diz PGR

    Brasil

    Funaro ameaçou atear fogo em casa de delator com os filhos dentro,...

  4. PF descobre laços impróprios entre Toffoli e empreiteiro do petrolão

    Brasil

    PF descobre laços impróprios entre Toffoli e empreiteiro do petrolão

  5. Muro da mansão de Zuckerberg no Havaí irrita moradores locais

    Mundo

    Muro da mansão de Zuckerberg no Havaí irrita moradores locais

  6. Advogada liga Toffoli e Gilberto Carvalho a máfia do DF

    Brasil

    Advogada liga Toffoli e Gilberto Carvalho a máfia do DF

  7. Ex de Luiza Brunet se defende: 'Versão distorcida'

    Entretenimento

    Ex de Luiza Brunet se defende: 'Versão distorcida'

  8. Depois das vigas da Perimetral, 54 trens somem no Rio

    Brasil

    Depois das vigas da Perimetral, 54 trens somem no Rio

Candidato a vereador é morto em Dois Córregos (SP)

Comerciante fazia campanha corpo-a-corpo quando foi abordado por assassino

- Atualizado em

Revólver
Revólver(Getty Images/VEJA)
Marcelo Soares, em foto no site do TSE
Marcelo Soares, em foto no site do TSE(Divulgação/VEJA)

O comerciante Marcelo Soares, de 42 anos, dono de estacionamento e candidato a vereador pelo PMDB, foi morto, com vários tiros, por volta das 21 horas de terça-feira, quando fazia campanha política e conversava com uma eleitora em frente à casa dela, na Rua Brotas, no bairro Bela Vista, em Dois Córregos, região central do estado de São Paulo, a 230 quilômetros da capital paulista.

Segundo a testemunha, que correu para dentro da residência e por isso não soube descrever o caso com detalhes, o assassino estaria armado com um revólver, segundo a polícia calibre 38, e, utilizando uma blusa com capuz, aproximou-se a pé da vítima e atirou. Marcelo ainda correu, mas foi baleado novamente. Atingido na barriga e nas costas, o comerciante morreu no local, antes da chegada de policiais militares do 3º Pelotão da 2ª Companhia do 27º Batalhão do Interior.

O homicídio foi registrado na delegacia da cidade. Familiares estiveram no distrito policial e afirmaram que desconhecem ameaças sofridas por Marcelo, porém o comerciante já havia se envolvido em algumas desavenças no local de trabalho. A polícia não disse se com funcionários ou com clientes. Por esse motivo, por enquanto, segundo a policial, não é possível afirmar que a morte de Marcelo teve motivação política.

(Com Agência Estado)

TAGs:
Eleições
PMDB