Rio de Janeiro

Atropelado por Thor, advogado diz que filho de Eike Batista não teve culpa

Em nota divulgada na tarde desta sexta-feira, vítima de atropelamento na Barra da Tijuca afirma que incidente "não deve ser atribuído a qualquer uma das partes"

Thor Batista, filho de Eika Batista e Luma de Oliveira, é acusado de atropelar e matar ciclista no Rio de Janeiro

Thor Batista, filho de Eika Batista e Luma de Oliveira, é acusado de atropelar e matar ciclista no Rio de Janeiro (Alex Palarea / Agnews)

Atropelado pelo estudante Thor Batista em 2011, o advogado José Griner divulgou, na tarde desta sexta-feira, uma nota inocentando o rapaz, filho do empresário Eike Batista e da modelo Luma de Oliveira. A nota, com título de “esclarecimento à imprensa”, afirma que o incidente “não deve ser atribuído a qualquer uma das partes”. “Houve uma colisão que envolveu a lateral do carro dirigido por Thor Batista e a roda dianteira de minha bicicleta. Esclareço, ainda, que o Sr. Thor Batista agiu com lisura e correção, tendo oferecido imediato socorro, além de todo o suporte necessário à minha recuperação”.

A informação sobre o atropelamento foi publicada pelo jornal O Globo nesta sexta-feira. O caso veio à tona depois do acidente na Rodovia Washington Luís que levou à morte de Wanderson Pereira dos Santos, de 30 anos, no último sábado, atropelado pelo Mercedes-Benz McLaren dirigido por Thor Batista.

Nesta sexta-feira, a Polícia Civil informou que a perícia no corpo de Wanderson indicou consumo de bebida alcoólica. Diz a nota da Polícia Civil: “A 61ª DP (Xerém) divulgou, ainda há pouco, o laudo de exame toxicológico, realizado pelo Instituto Médio Legal (IML), de Wanderson Pereira dos Santos, que morreu atropelado pelo carro do empresário Thor Batista, na Rodovia Washington Luis, no último sábado (17/03). O resultado aponta que foi detectada a concentração de 15,5 dg/L (decigramas por litro) de álcool no sangue da vítima”.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados