Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Warren Buffett canta ao lado de Jon Bon Jovi em evento em NY

Nova York, 27 jun (EFE).- Com um ukelele em mãos, instrumento musical de cordas beliscadas, o multimilionário investidor americano Warren Buffett subiu ao palco junto ao roqueiro Jon Bon Jovi para cantar a música ‘The Glory of Love’, de Paul McCartney, durante um evento beneficente organizado na última terça-feira pela revista ‘Forbes’, na Biblioteca Pública de Nova York.

‘É uma experiência que só se vive uma vez na vida. Quando escutarem vocês entenderão que uma vez é mais que o suficiente’, brincou o terceiro homem mais rico do mundo de acordo com a ‘Forbes’ antes de cantar. A apresentação foi vista em um vídeo publicado nesta quarta-feira pela revista.

Aos 81 anos de idade, o presidente e executivo-chefe do grupo investidor Berkshire Hathaway subiu ao palco ao lado da estrela do rock ao ritmo de seu ukelele, um instrumento que, segundo declarou em várias ocasiões, aprendeu a tocar há cerca de 60 anos para tentar conquistar as meninas.

O chamado ‘Oráculo de Omaha’, em referência a sua cidade natal, advertiu o público do evento, no qual estavam presentes mais de 100 empresários americanos, que a parte mais importante da música era a primeira frase, já que dizia: ‘você tem que dar um pouco’.

Mais afinado que o multimilionário, Jon Bon Jovi cantou junto a ele ‘The Glory of Love’, não sem antes brincar dizendo que já não precisa mais do guitarrista de sua lendária banda, Richie Sambora, pois tinha conseguido um substituto.

O inesperado dueto foi um dos pontos fortes do encontro que reuniu empresários e artistas para falar sobre filantropia, tema que envolve os dois. Buffett prometeu doar 99% de sua fortuna e Bon Jovi foi nomeado no ano passado como a celebridade mais caridosa do mundo pela ‘Forbes’.

‘Estamos aqui para fazer uma diferença, porque podemos. Os melhores pensadores do mundo estão aqui, os corações e almas mais generosas estão nesta sala’, afirmou o cantor durante o evento, do qual participaram outras personalidades como a diva da televisão Oprah Winfrey e o ex-presidente americano Bill Clinton. EFE