Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump critica Coreia do Norte após morte de estudante americano

Otto Warmbier, de 22 anos, ficou um ano em coma em uma prisão norte-coreana e morreu nessa segunda-feira

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou o regime de Pyongyang de não ter “decência humana básica” ao comentar a morte do estudante Otto Warmbier, que faleceu nesta segunda-feira após ser extraditado em coma da Coreia do Norte. “O destino de Otto aumenta a determinação de meu governo de prevenir tais tragédias de inocentes que caem nas mãos de regimes que não respeitam as leis ou a decência humana básica”, disse o presidente republicano em um comunicado.

Trump e a primeira dama dos EUA, Melania Trump, expressaram suas condolências à família de Warmbier e afirmaram que “não há mais trágico para um pai que perder um filho na melhor fase da vida”. “Os EUA condenam mais uma vez a brutalidade do regime norte-coreano”, afirmou Trump, cujo governo conseguiu que Pyongyang extraditasse o jovem, que tinha 22 anos.

O estudante de 22 anos, que ficou preso na Coreia do Norte por dezessete meses e foi extraditado em coma na semana passada, morreu nessa segunda-feira em Ohio, informou a família. No comunicado, os pais, Fred e Cindy Warmbier, agradecem aos médicos do hospital de Cincinnati por terem feito todo o possível para salvá-lo. O estudante foi internado em 13 de junho após ter sido liberado pelas autoridades norte-coreanas em coma e com graves danos cerebrais.

A família responsabilizou o governo norte-coreano pela morte do jovem e condenou “o horrível e tortuoso abuso” que o rapaz recebeu no país. Os pais afirmaram que, apesar de o jovem ter chegado ao país incapaz de falar ou responder a estímulos, “o semblante de seu rosto mudou” no dia seguinte à chegada. “Estava em paz. Estava em casa, e acreditamos que pôde sentir isso”, alegou a família.

Otto Warmbier é transferido de um avião para uma ambulância no aeroporto de Lunken, em Cincinnati, Ohio

Otto Warmbier é transferido de um avião para uma ambulância no aeroporto de Lunken, em Cincinnati, Ohio – 14/06/2017 (Bryan Woolsten/Reuters)

O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, que ajudou a pressionar pela libertação de Warmbier, disse que os Estados Unidos consideram a Coréia do Norte “responsável” por uma prisão injusta, reportou a rede CNN.

O senador John McCain também responsabilizou o país do ditador Kim Jong-un pela morte do rapaz. “Vamos deixar os fatos claros: Otto Warmbier, um cidadão americano, foi assassinado pelo regime de Kim Jong-un. Em seu último ano de vida, ele viveu o pesadelo em que o povo norte-coreano está preso há 70 anos: trabalho forçado, fome, crueldade sistêmica, tortura e assassinato”.

“Botulismo”

Warmbier foi preso em janeiro de 2016 no aeroporto de Pyongyang quando chegava ao fim uma viagem de cinco dias à Coreia do Norte. Ele foi acusado de tentar destruir um cartaz com propaganda política em um hotel da capital norte-coreana. O governo argumentou que Warmbier sofreu um surto de botulismo e o medicou com sonífero, mas que ele não voltou a acordar.

Os exames realizados pelos médicos nos Estados Unidos, no entanto, apontaram “dano neurológico grave”.

(Com EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Denise.nagamine Nagamine

    Foi torturado.

    Curtir

  2. Social Democrata Nem Direita Nem Esquerda

    Faça um grande favor à humanidade Trump: assim como caçou e matou Bin Laden, faça o mesmo e acabe de uma vez com aquele gordinho nojento, asqueroso e maldito.

    Curtir

  3. Paulo Cesar Martins

    Essa conversa sobre Coréia do Norte , parece muito com o caso LULA, não tem fim, vamos atacar, vamos prender e nada acontece.

    Curtir

  4. Claudio Stainer

    A Coreia do Norte não pertence mais a conjunto do Países civilizados. Há mortandade por todos os cantos do Mundo mas todos têm, no mínimo, uma rota de fuga ou capacidade de reação.

    Curtir

  5. Marcelo Araújo

    Um bunda suja falando de outro bunda suja…e a prisão de Guantánamo heim?

    Curtir