Trump comprou foto gigante de si próprio com dinheiro de caridade

Retrato de quase 2 metros custou 20.000 dólares. Fundação Trump é investigada pela procuradoria de Nova York

O procurador-geral do Estado de Nova York, Eric Schneiderman, abriu uma investigação contra a Fundação Donald J. Trump por algumas de suas transações. Segundo o jornal Washington Post, um dos gastos questionáveis do magnata imobiliário foi a aquisição de um retrato de si próprio de quase 2 metros de altura pelo valor de 20.000 dólares (mais de 70.000 reais) com dinheiro da fundação destinado para caridade.

“Estamos preocupados que a Fundação Trump tenha cometido alguma prática irregular”, disse Schneiderman, em uma entrevista à emissora na noite desta terça-feira CNN. O procurador nova-iorquino acrescentou que o objetivo da investigação é “assegurar que a fundação está cumprindo com as leis que regem instituições de caridade em Nova York”. O jornal The Washington Post publicou diversos artigos nos últimos dias destacando transações suspeitas da Fundação Trump.

Leia também
Hillary Clinton confessa: ignorou conselhos de médicos
Apoiadores de Trump dizem que Hillary usou dublê após mal-estar
Ideias “loucas” de Trump devem ser desafiadas, diz Obama

A fundação também fez uma doação ilegal de 25.000 dólares (mais de 80.000 reais) em 2013 para a campanha de Pam Bondi pela procuradoria-geral da Flórida. Pam estudava a possibilidade de uma investigação por fraude contra a Universidade Trump e desistiu após receber a doação.

Schneiderman também investiga as contas da Universidade Trump por suspeita de usar indevidamente fundos de 40 milhões de dólares (mais de 100 milhões de reais) que deveriam ser gastos em implementações para o ensino e para beneficiar alunos da instituição. De acordo com o Yahoo! News, a Fundação Trump doou 100.000 dólares (360.000 reais) para a organização Citizens United, que entrou com uma ação contra Schneiderman por investigar a universidade.

(Com agências EFE e Reuters)