Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Terrorista ameaça matar reféns se polícia capturar assassinos do ‘Charlie Hebdo’

Homem que invadiu supermercado kosher quer liberação dos irmãos Kouachi

O terrorista que mantém ao menos cinco pessoas em um supermercado kosher no leste de Paris ameaçou matar os reféns se a polícia invadir o local onde os irmãos acusados do atentado contra a revista Charlie Hebdo estão cercados. No entanto, a tentativa de paralisar a ação policial na França parece não ter tido efeito, uma vez que tiros e explosões foram ouvidos na fábrica onde os irmãos estão entrincheirados.

A informação sobre a exigência do terrorista foi divulgada pela agência de notícias Associated Press, a partir da declaração de um policial que não foi identificado por não estar autorizado a falar publicamente sobre as negociações. A fonte, no entanto, descreveu os dois eventos como “claramente ligados”.

Cherif e Said Kouachi estão em uma gráfica em Dammartin-en-Goële, perto de Paris. Eles são os principais suspeitos do ataque contra a sede da revista que deixou doze mortos na quarta-feira. No local, foram ouvidos tiros e várias explosões que tiveram início pouco depois de policiais do serviço contraterror serem vistos seguindo em direção do prédio.

No supermercado kosher, várias pessoas ficaram feridas quando o homem armado abriu fogo no supermercado na tarde desta sexta, pelo horário local, mas conseguiram fugir e procurar atendimento médico, segundo a fonte consultada pela AP.

O terrorista que invadiu o local seria Amedy Coulibaly, o mesmo homem que matou uma policial ontem em Montrouge, subúrbio ao sul de Paris. Nesta sexta, a polícia francesa divulgou que Coulibaly, de 32 anos, e a francesa Hayat Boumeddiene, de 26 anos, estavam sendo procurados. De acordo com o jornal Le Monde, Hayat é companheira de Amedy desde 2010. Alguns veículos locais reportam que Hayat também estaria no supermercado.