Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tempestade tropical Isaac se transforma em furacão

Furacão deve atingir Nova Orleans, cidade devastada pelo Katrina há 7 anos

O Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos confirmou nesta terça-feira que a tempestade tropical Isaac se transformou em um furacão de categoria 1 (a menor na escala Saffir-Simpson) ao se aproximar do litoral norte do Golfo do México. O Isaac deve atingir a costa americana entre a noite de hoje e amanhã.

O anúncio da mudança de categoria aconteceu após um avião de reconhecimento detectar que os ventos máximos do fenômeno climático aumentaram para 120 km/h – esta é a velocidade em que uma tempestade tropical se transforma em furacão de categoria 1, classificados como “muito perigosos”. O centro alerta que o fenômeno meteorológico pode ganhar ainda mais força e chegar a categoria 2.

O Isaac matou ao menos 22 pessoas no Haiti e na República Dominicana durante o final de semana. Entre os locais por onde o furacão deve passar nos Estados Unidos, está Nova Orleans, cidade destruída pelo furacão Katrina (de categoria 3, na escala que vai até 5) há quase 7 anos – na época, mais de 1.800 pessoas morreram.

De acordo com os meteorologistas, o Isaac poder inundar cidades em pelo menos três estados da costa dos EUA. As autoridades americanas pediram que milhares de moradores de áreas mais baixas do sul do país que saíssem de casa. O governador de Louisiana Bobby Jindal disse que 28 distritos escolares foram fechados e a expectativa é que este número aumente.

Leia também:

Como se formam os furacões

Mais cedo o presidente Barack Obama orientou os cidadãos a seguir as instruções das autoridades locais, que mantêm em alerta máximo as costas de Louisiana, Mississipi e Alabama. “Estamos tratando com uma grande e perigosa tempestade, não é momento de brincar com o destino”, afirmou Obama em uma breve declaração na Casa Branca.

O presidente garantiu que disponibilizará recursos para os estados mais atingidos. Por sua parte, Craig Fugate, diretor da Agência Federal de Gestão de Emergência (Fema, na sigla em inglês), recomendou que as pessoas “fiquem em casa e não saiam durante os piores momentos da tempestade”.

Segundo o jornal americano The Washington Post, uma das principais preocupações é o impacto nas refinarias de gás da região do Golfo do México. Até o momento, 503 plataformas foram evacuadas, o que equivale a 84,4% das plataformas da região. A Comissão de Regulação Nuclear americana enviou uma equipe extra para as duas usinas nucleares, que estão localizadas a 40 quilômetros de Nova Orleans.

Leia também:

Tempestade Isaac afeta campanha presidencial nos EUA

(Com agências EFE e Reuters)