Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Taxa de homicídios na Venezuela é maior do que no Iraque, diz New York Times

Desde que Hugo Chávez foi eleito, o número triplicou

O jornal americano The New York Times comparou nesta segunda-feira as taxas de homicídio da Venezuela com as do Iraque. Os países, que têm praticamente a mesma população, apresentam índices muito diferentes neste quesito: na Venezuela, o número é quatro vezes maior. Segundo o jornal, em 2009, 4.644 civis iraquianos morreram em casos de violência; na Venezuela, foram mais de 16.000.

De acordo com o Observatório da Violência na Venezuela, desde que o presidente Hugo Chávez assumiu o poder, em 1999, foram registrados 118.541 homicídios no país. O órgão reúne dados de mortes com base nos documentos policiais, já que o governo parou de divulgar essas informações. Chávez, no entanto, não rebateu a contagem do grupo.

O número de homicídios de 2009 foi três vezes maior que quando Chávez foi eleito, em 1998. As razões para isso são muitas e complexas – e estão diretamente ligadas à figura do caudilho. Além do péssimo desempenho econômico do país, o governo não mantém uma política sólida de combate à violência e o sistema judiciário é problemático. Mais de 90% dos casos acaba sem prisões e sem sequer serem resolvidos.

Em toda a Venezuela, a taxa é de 75 homicídios por cada 100.000 habitantes. Na capital, Caracas, a situação é ainda pior – são 200 mortes violentas a cada 100.000 habitantes. Em São Paulo, por exemplo, esse número é de 14 para cada 100.000 habitantes. O que foi alcançado pela Venezuela na última década é um nível de violência sem precedentes na história do país.