Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Suicídio de jovem impedida de estudar gera protestos na Índia

Jovem de 17 anos tirou a própria vida por não poder cursar Medicina e levou entidades estudantis a realizar manifestações nas ruas

Centenas de estudantes tomaram neste sábado as ruas de Chennai, no sul da Índia, para protestar depois que uma jovem “intocável” de 17 anos que levou seu caso até o Supremo Tribunal para poder estudar Medicina se suicidou ao não conseguir cursar a carreira, apesar de notas excepcionais. Membros da Federação de Estudantes da Índia (SFI) e da Frente Juvenil de Estudantes Revolucionários (RSYF) protestaram na cidade e ocorreram incidentes, segundo a imprensa local.

Veja também

A manifestação ocorreu um dia depois que S. Anitha, uma “intocável”, a lista mais baixa do sistema de castas indiano, se matou por não poder cursar a carreira de Medicina na universidade, apesar de ter atingido notas quase perfeitas. Anitha atingiu 1.176 pontos de 1.200 no exame estatal de Tamil Nadu, mas no Teste Nacional de Seleção (NEET), que se baseia em um plano de estudos diferentes ao seguido por ela e que foi aplicado pela primeira vez no estado, alcançou só 86%, de acordo com meios locais – o Governo regional tinha se comprometido a reservar 85% das vagas para os estudantes que seguissem o plano estatal, mas a decisão foi revogada na Justiça.

A marca deu a Anitha acesso à Engenharia Aeronáutica e Veterinária, mas ela, membro de uma comunidade muito humilde de Trichy, em Tamil Nadu, estava empenhada em estudar Medicina, por isso levou o caso até o Supremo Tribunal indiano. Na sua alegação por escrito, alegou que o estado estava prejudicando os alunos de zonas rurais porque não tinham sido preparados para passar no NEET. Apesar do Governo Central a princípio ter manifestado sua disposição a aplicar uma exceção perante o Supremo, finalmente mudou de critério e o máximo tribunal decidiu a favor de seguir o critério do NEET, de acordo com o jornal “The Hindu”.

A jovem, que perdeu a mãe quando era criança e cujo pai trabalha em um mercado local, foi achada em casa na sexta-feira pela sua avó após se suicidar. “Anitha conseguiu estudar em circunstâncias difíceis, estava preocupada pelo NEET. Que crueldade fizeram com ela, quem responderá por isso?”, perguntou o pai da jovem, T. Shanmugham.

O chefe de Governo de Tamil Nadu, E Palaniswami, anunciou uma ajuda de 700 mil rupias, cerca de 9,5 mil euros, para a família.

(Com EFE)