Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sobe para 11 número de mortes por desmoronamentos no RJ

Rio de Janeiro, 10 jan (EFE).- A descoberta de três corpos elevou nesta terça-feira para 11 o número de mortes causadas pelos desmoronamentos ocorridos na segunda-feira na cidade de Sapucaia (RJ), onde pelo menos dez pessoas estão desaparecidas.

As intensas chuvas causaram deslizamentos em dois morros que soterraram oito casas enquanto seus moradores dormiam, na madrugada da segunda-feira. Além disso, um veículo no qual uma família havia se abrigado também foi atingido e seus ocupantes estão desaparecidos.

Até agora foram localizados os corpos de duas crianças e nove adultos, enquanto permanecem desaparecidas pelo menos dez pessoas, segundo informaram porta-vozes do corpo de bombeiros de Sapucaia, município a 150 quilômetros do Rio de Janeiro.

Os bombeiros e a equipe de resgate da Defesa Civil trabalharam durante toda a segunda-feira em busca das vítimas e suspenderam os trabalhos entre 1h30 e 7h desta terça, segundo informou a prefeitura da cidade.

Um dos desmoronamentos causou a maior parte das mortes ao soterrar sete casas e o veículo desaparecido, enquanto o outro deslizamento, de menor dimensão e ocorrido a cerca de 500 metros de distância, ocasionou o óbito de um homem de aproximadamente 45 anos.

A cerca de dez quilômetros dali foram localizadas na segunda-feira outras três vítimas na cidade de Além Paraíba (MG), por outro deslizamento de terra.

No estado do Rio de Janeiro cerca de 15 mil pessoas tiveram que deixar suas casas pelas inundações e os desmoronamentos.

O aumento do nível do rio Muriaé causou a ruptura de dois diques de contenção e inundou duas localidades inteiras, Três Vendas e Cardoso Moreira, ambas no norte do estado.

Em Minas Gerais, 116 municípios declararam o estado de emergência e as autoridades contabilizaram 15 mortes, incluindo as três ocorridas nesta segunda-feira em Além Paraíba.

Além disso, três pessoas estão desaparecidas e cerca de 14 mil foram desalojadas por conta das chuvas que castigam a região desde o começo do ano.

Em toda a região sudeste do Brasil as autoridades calculam que cerca de 2,5 milhões de pessoas foram afetadas pelas fortes chuvas. EFE

mp/mm