Sirte: berço e último reduto do ex-ditador Muamar Kadafi

Ruas da cidade natal do ex-ditador estão desertas e destruídas

A cidade líbia de Sirte, onde Muamar Kadafi foi morto nesta quinta-feira, segundo o Conselho Nacional de Transição (CNT), foi o local onde o ex-ditador nasceu e morreu. A cidade é a capital da região natal de Kadafi e foi o último reduto do antigo regime, que acabou nesta quinta-feira, com a captura e morte do tirano.

O CNT, movimento da rebelião que derrubou o regime de Kadafi em 23 de agosto, esperava a queda desta cidade estratégica, 360 km ao leste de Trípoli, para proclamar a “libertação total” da Líbia. “Sirte foi totalmente conquistada e, com a confirmação da morte de Kadafi, a Líbia está completamente livre”, declarou Khalifa Haftar, funcionário de alto escalão do CNT. “Aqueles que lutaram ao lado de Kadafi foram mortos ou capturados”, completou.

No dia 15 de setembro, seis dias após o fim do ultimato dado pelo novo regime aos leais a Kadafi para entregar as armas, os combatentes do CNT iniciaram um ataque contra Sirte. Foi nos arredores deste grande porto pesqueiro e comercial, famoso desde a antiguidade, em que Kadafi nasceu em junho de 1942. No local, criou um grande centro de conferências, de estilo moderno e grandiloquente, em contraste com a simplicidade da arquitetura do restante da cidade.

Sirte, que tinha 120.000 habitantes antes dos violentos combates que forçaram uma fuga em massa, segue ao longo da costa mediterrânea, entre o mar e o deserto. Está constituída por longas e estreitas ruas, com pequenas lojas e hotéis modestos, hoje devastadas e cheias de cadáveres – inclusive o do ex-ditador.

(Com agência France-Presse)