Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Seis policiais serão processados por morte de jovem negro em Baltimore

Freddie Gray morreu sob custódia policial uma semana após ser detido. Promotoria informou que foi um homicídio e emitiu ordens de prisão para os agentes envolvidos no caso

A morte do jovem negro Freddie Gray quando se encontrava sob custódia policial na cidade de Baltimore, nos Estados Unidos, foi um homicídio e por isso serão processados seis agentes da polícia envolvidos no crime, afirmou nesta sexta-feira a promotora local Marilyn Mosby. A promotoria já emitiu ordens de prisão para os agentes envolvidos no caso. Eles não tiveram seus nomes revelados.

Gray morreu em 19 de abril por causa de fraturas na coluna vertebral uma semana depois de ser preso, e depois de seu enterro ocorreram violentos protestos em Baltimore, que motivaram a mobilização da Guarda Nacional e a implementação de um toque de recolher na cidade.

Leia também

Polícia conclui relatório sobre morte de jovem negro em Baltimore

EUA investigarão morte de homem negro sob custódia policial

Confronto em Baltimore após funeral de jovem negro deixa 15 policiais feridos

Nesta quinta, a promotoria também descobriu que o carro da polícia que transportava Gray no momento da sua prisão fez uma parada adicional que não era conhecida pelos investigadores até então. A parada foi flagrada graças a um sistema de câmeras privado. A polícia não informou os motivos pelos quais a van estacionou e se recusou a fornecer mais detalhes.

Na segunda-feira, confrontos entre manifestantes e policiais em Baltimore deixaram dezenas de feridos e mais de cem detidos. Lojas foram saqueadas e incendiadas por vândalos. Os atos de violência ocorreram após o funeral de Gray. Outras cidades também registraram conflitos após protestos exigindo Justiça para Gray. Em Nova York, as autoridades comunicaram que aproximadamente 100 pessoas foram detidas na quarta-feira.

(Da redação)