Kim x Trump: China vai culpar quem atirar primeiro

Jornal estatal adverte que Pequim não vai defender a Coreia do Norte caso o regime bombardeie os EUA – mas que vai intervir se os americanos atacarem antes

A China, principal aliada da Coreia do Norte, tem se mantido à margem do embate diplomático entre Pyongyang e Washington, mas avisou que, caso Kim Jong-un ataque os Estados Unidos, ele estará por conta própria. No entanto, Pequim pode intervir se Donald Trump atacar primeiro.

A advertência foi feita por meio de um editorial do jornal estatal chinês Global Times. “Se a Coreia do Norte lançar mísseis que ameacem o solo americano primeiro e os Estados Unidos retaliarem, a China permanecerá neutra. Se os Estados Unidos e a Coreia do Sul realizarem ataques com o objetivo de derrubar o regime norte-coreano e alterar o padrão político da Península Coreana, a China os impedirá de fazê-lo”, aponta o texto. O Global Times destaca o risco de que o embate “imprudente” entre os dois países se transforme em uma guerra e afirma que a China se opõe a proliferação nuclear e desencoraja o conflito militar.

A China tenta não intervir no conflito entre a Casa Branca e o regime norte-coreano, e propôs em várias ocasiões uma saída para a crise: que a Coreia do Norte pare com os seus testes nucleares e balísticos, enquanto os Estados Unidos e a Coreia do Sul acabem com os exercícios militares conjuntos. “Pedimos a todas as partes que demonstrem prudência em suas palavras e em suas ações […] e reforcem a sua confiança mútua, ao invés de recorrer a velhas receitas que consistem em encadear as demonstrações de força”, declarou nesta sexta-feira o porta-voz do Ministério chinês das Relações Exteriores, Geng Shuang.

Mas Trump e o regime de Kim Jong-Un não parecem dispostos a isso. “Um diálogo sensato é impossível com alguém desprovido de razão”, declarou o general Rak-Gyom, comandante das forças balísticas norte-coreanas, citado pela agência oficial KCNA.

Distante de acalmar os ânimos, Trump afirmou nesta sexta-feira que as “soluções militares [americanas] estão prontas para serem usadas” contra Pyongyang.

O que a China pode fazer?

“A China não tem nenhuma base efetiva para iniciar uma desescalada da situação se Trump e o regime de Kim continuarem agindo de forma impulsiva”, observa o especialista em Relações Internacionais na Universidade de Hong Kong, Xu Guoqi. O editorial do Global Times aponta a mesma conclusão: “desta vez Pequim não pode tranquilizar Washington e Pyongyang”.

Mas Trump discorda. Segundo ele, a China, principal sócio econômico da Coreia do Norte, “pode fazer muito mais” para pressionar o seu complicado vizinho, apesar de ter se juntado no sábado passado ao Conselho de Segurança da ONU para adotar novas sanções contra Pyongyang. Os especialistas duvidam da eficácia dessas sanções, e a China, que recebe 90% das exportações norte-coreanas, afirma que não interromperá as trocas que suponham uma ajuda “com fins humanitários”.

Oito anos depois do fim da Guerra da Coreia (1950-1953), Pequim e Pyongyang acordaram “um tratado de amizade, cooperação e assistência mútua”, mas especialistas se questionam como esse pacto seria aplicado em caso de conflito.

Os analistas acreditam que a China se preocupa com uma queda do regime norte-coreano, que provocaria um fluxo em massa de refugiados para o seu território, e vê com maus olhos qualquer aproximação das Forças Armadas americanas de suas fronteiras.

(com AFP)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. rogerio martis

    Esse Kim da Coréia é simpático. ele dando risada parece um bonequinho de criado mudo. ahahahaha

    Curtir

  2. Entreguem o território da Coreia do Norte pra China e acabem de vez com esse regime tirano.

    Curtir

  3. Marcelo Silva

    A ÚNICA SOLUÇÃO É LEVAR OS POLÍTICOS DAQUI PARA CORÉIA DO NORTE E A OUTRA METADE PARA OS EUA. ENTÃO ELES COMEÇARIAM AS SUAS “RELACOES” DE PROPINAS , SUAS DELAÇÕES E TUDO IRIA FICAR BEM NOS DOIS PAÍSES. SÓ NÓS BRASILEIROS QUE NÃO IRÍAMOS GOSTAR. SENTIRÍAMOS SAUDADES DA POUCA VERGONHA.

    Curtir

  4. Marcelo Silva

    A ÚNICA SOLUÇÃO PARA ESSE CONFLITO É : LEVAR METADE DOS POLITICOS BRASILEIROS PARA A CORÉIA DO NORTE E A OUTRA METADE PARA OS EUA. ENTÃO ELES COMECARIAM AS “RELAÇÕES” , SUAS PROPINAS , SUAS CAMPANHAS , DELAÇÕES E VIVERIAM FELIZES PARA SEMPRE COM ESSE MODELO DE SUPOSTA DEMOCRACIA. NÓS QUE IRIAMOS SOFRER SEM NOTÍCIAS DIÁRIAS , SEM DESVIOS DE VERBAS , SEM VOTAÇÕES DE DENÚNCIAS , ESSA QUE SERIA A PARTE RUIM. MAS RESOLVERIA PARA OS TRÊS.

    Curtir

  5. A coreia do norte é na verdade um satelite da china e da russia desde o pai desse kim jong-un aquele que tinha o cabelo espetado depois de ter tomado uma descarga elétrica vivia ameaçando a Coreia do Sul, o Japao e os Americanos.Vejam bem, os norte coreanos ameaçavam de varrer esses países da face da terra.Eu pessoalmente gostaria que esse três países ameaçado fizessem esta coreia desaparecer do mapa. Motivo…o direito de defesa. É muita ameaça pro meu gosto.

    Curtir

  6. Gente: o Kim tá solteiro. A Dilma tá solteira.
    Meio neurônio, + meio neurônio, daria alguma coisa interessante pra ciência estudar.
    Genial….!

    Curtir

  7. Ô tristeza…
    Acabaram de me avisar. A inútil é possuidora de cérebro estéril.
    Nem pra experiência serve.

    Curtir