Rússia adquire armamentos infláveis para enganar inimigos

O Ministério da Defesa comprou centenas de dispositivos militares infláveis, como tanques, jatos e lançadores de mísseis de plástico

A Rússia comprou centenas de novos dispositivos militares infláveis, que visam confundir os inimigos. As armas são feitas de plástico e fazem parte de uma antiga estratégia de guerra russa chamada de “maskirovka”, que significa camuflagem em português.

O objetivo maior do novo arsenal é confundir os oponentes quanto ao tamanho da força militar russa, em caso de um confronto com a Europa Ocidental. O Ministério da Defesa espera que, ao serem vistas do céu por aviões militares inimigos, as armas pareçam de verdade e levem a um ataque adversário.

LEIA TAMBÉM:
Hollande critica Rússia e Putin cancela visita à França
Rússia vai ter base naval permanente na Síria
Conflito na Síria: EUA suspendem contatos bilaterais com a Rússia

A “maskirovka” vai muito além da simples camuflagem utilizada por muitos exércitos e engloba várias táticas para desorientação e desinformação. Muitos mapas vendidos no país na época da União Soviética, por exemplo, continham informações erradas para o caso de serem usados por espiões.

O novo arsenal de equipamentos infláveis é fornecido ao Ministério da Defesa russo pela empresa de balões russa Rusbal. “Se estudarmos as grandes batalhas da história veremos que a enganação ganha toda vez”, afirmou o engenheiro russo que supervisiona as vendas do novo empreendimento militar ao The New York Times. “Ninguém nunca ganha honestamente”.

Além dos balões comuns, a Rusbal agora produz tanques, jatos e lançadores de mísseis infláveis. Empregou 80 novos funcionários somente para a confecção das “armas de brinquedo” russas, segundo o Times.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Policarpo Barnabé

    Não me decepcionava assim desde que o Macgyver (“magaiver”, para os não íntimos) foi flagrado na estrada sem saber o que fazer com seu carro no prego!

    Curtir

  2. Democrata Cristão

    “Arte da Guerra” de Sun Tzu.

    Curtir

  3. Nilton Castro

    Armamentos infláveis? O que aconteceu com as boas e velhas bonecas infláveis? Faço esta pergunta respeitosamente.

    Curtir

  4. Uma tradução de “maskirovka” mais adequada ao contexto é “DISSIMULAÇÃO”

    Curtir

  5. Damastor Dagobé

    o aspecto broxado do canhão do tanque inflável me parece uma ótima metáfora visual da situação da Russia em geral….

    Curtir

  6. Micky Oliver

    O Brasil poderia comprar também já que os de verdade, os corruptos não deixam!!

    Curtir

  7. Meio brocha esse tanque, não?

    Curtir

  8. Ataíde Jorge de Oliveira

    Czar Vlad P. não passará no antidoping, mas leva jeito na Sapucaí, ui!

    Curtir

  9. Fábio Luís Inaimo

    enquanto o pessoal acha engraçado isso aí, Putin o novo Hitler segue dizimando a população de Aleppo!

    Curtir

  10. Augusto Zéfiro

    Se os Estados Unidos estão desenvolvendo raios-laser capazes de destruir misseis em voo, criar uma versão capaz de furar os infláveis não deve ser um desafio tão complexo. Desta forma pode-se diferenciar os alvos reais dos falsos (murchos).

    Curtir

  11. Luiz Renato Fogagnolo

    A Rússia é uma grande mentira e sempre foi. No passado quando caiu a cortina de ferro mostrou-se à beira do colapso. Hoje tenta se reerguer impondo sua doutrina e ameaçando antigos aliados mas no fundo não passa de uma nova bravata, igual aos petistas, afinal, eles fizeram escolas lá

    Curtir

  12. Fábio Luís Inaimo

    Pobre o país e sua nação que tem que investir num troço destes

    Curtir

  13. No Brasil temos o Pixuleco da Paulista.

    Curtir