Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rick Santorum, o mais católico dos republicanos conservadores

Jorge A. Bañales.

Washington, 30 dez (EFE).- O ex-senador pela Pensilvânia Rick Santorum, que aspira à candidatura presidencial pelo Partido Republicano em 2012, é o mais católico dos políticos conservadores em matéria social e fiscal.

Filho e neto de imigrantes irlandeses e italianos, e casado há 21 anos com Karen Garver, aos 53 anos de idade e com sete filhos, Santorum iniciou no último mês de abril sua campanha pela candidatura presidencial, embora as enquetes apontem que suas possibilidades são reduzidas.

No ensino médio Santorum era chamado de ‘Galo’ por sua altivez e pertinácia, e essas características foram conservadas em suas posições políticas, especialmente naquelas que os Estados Unidos chamam de ‘sociais’, ou seja as vinculadas com a sexualidade, a família e a religião.

Santorum é um adversário ferrenho do aborto e do casamento homossexual e defende o ‘design inteligente’, a ideia que nas escolas públicas se ensine, junto com a teoria da evolução, a noção que o Universo tem um desenho e, em consequência, um autor.

Além disso, Santorum, graduado pela Universidade Estadual da Pensilvânia, pela Universidade de Pittsburgh e pela Escola Dickinson de Direito, é um resolvido conservador em matéria fiscal: adversário dos impostos e das regulações governamentais sobre as indústrias, firme podador dos programas de assistência social e partidário da privatização do Seguro Social.

Em seu site na internet (ricksantorum.com), o ex-senador menciona como um dos chamarizes de sua carreira legislativa que foi autor e cogestor no Senado da Lei de Reforma da Assistência Social em 1996.

Na versão de Santorum, essa lei ‘permitiu que milhões de americanos saíssem da assistência social e entrassem na força de trabalho’.

A lei, que modificou as normas que definem que indivíduos ou famílias têm direito aos programas de ajuda do Governo, junto com a bonança econômica da segunda metade da década de 1990, reduziu o contingente de pessoas nos programas governamentais de ajuda.

Como bom católico, Santorum condimenta esse conservadorismo social com outro ‘compassivo’ que se apoia em ‘famílias firmes, liberdade religiosa e uma vibrante sociedade civil’ na qual a assistência aos menos privilegiados e aos incapacitados depende principalmente da caridade.

O conservadorismo social e fiscal de Santorum se combina com um respaldo entusiasmado pela invasão do Iraque em 2003, e constantes advertências sobre a ameaça do islamismo militante.

Em 2006 Santorum se opôs no Senado a uma proposta de reforma integral da lei de imigração. Os imigrantes ilegais, em sua opinião, não deveriam receber ajuda de programas do Governo e teriam que ser deportados.

Como complemento, Santorum propõe a construção de mais barreiras na fronteira dos EUA com o México.

Estas são as características que fazem de Santorum um dos sete republicanos que a partir de janeiro concorrerão pelo voto de seus correligionários pela possibilidade de enfrentar o presidente Barack Obama nas eleições de novembro de 2012.

Apesar de sua boa presença nos debates da televisão, Santorum não conseguiu situar-se nas primeiras posições do fracionado conjunto de concorrentes republicanos.

Segundo o site ‘RealClearPolitics’, que elabora uma média de várias das principais pesquisas, Santorum atrai atualmente 3,8% das simpatias republicanas, muito longe dos 27,6% do ex-presidente da Câmara de Representantes, Newt Gingrich, e dos 24,6% do ex-governador de Massachusetts, Mitt Romney. EFE