Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Repórteres Sem Fronteiras condenam assassinato de jornalista no Maranhão

Paris, 24 abr (EFE).- A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) condenou o assassinato na segunda-feira do jornalista brasileiro Décio Sá, que morreu após ser atingido por tiros em um bar de São Luís, capital do Maranhão.

O repórter, de 42 anos, tinha trabalhado 17 anos na seção de política do jornal ‘O Estado do Maranhão’ e escrevia sobre crime e corrupção em seu blog, que tinha se transformado nos últimos cinco anos em um dos mais populares do Estado.

‘Esperamos que este assassinato sirva como advertência às autoridades do norte e nordeste sobre os perigos aos quais os repórteres se expõem’, afirmou a organização defensora da liberdade da imprensa em comunicado.

O RSF acrescentou que as autoridades têm que assegurar que os jornalistas possam trabalhar livremente quando averiguam temas de corrupção, e solicitou o esclarecimento de todas as circunstâncias sobre este último fato.

Segundo a nota, as testemunhas indicaram que um homem disparou seis vezes contra Sá e fugiu na motocicleta de um cúmplice que estava a sua espera.

De acordo com a RSF, há várias questões envolvidas com a identidade do criminoso, pois a arma que ele utilizou aparentemente é de uso exclusivo da Polícia.

Com três jornalistas mortos em 2011 e quatro nos últimos três meses, o Brasil ocupa a posição 99 de 179 na lista que a RSF elabora sobre a liberdade de imprensa no mundo, após cair 41 postos no último ranking. EFE