“Que venham os brasileiros”, diz primeiro-ministro de Portugal

António Costa afirma em entrevista que considera o ingresso de talentos em seu país um caminho para dar mais fôlego à economia

Quando se tornou primeiro-ministro de Portugal, o socialista António Costa foi na contramão da política europeia que tendia à direita. Assumiu um país que começava a sair do fundo do poço econômico depois de um severo plano de austeridade, o que lhe deu possibilidade de abrandar ajustes e repor salários e pensões. Ao contrário da Grécia, Portugal vem obtendo indicadores positivos: o desemprego atingiu a casa de um dígito e o déficit nas contas públicas é o menor em quatro décadas de democracia.

A abertura das fronteiras a estrangeiros que queiram viver em solo português é um caminho para dar fôlego à economia. Atraídas pelas oportunidades no mercado de trabalho, levas de brasileiros estão se mudando para lá. Costa afirmou a VEJA, em sua segunda visita ao Brasil: “Somos uma boa porta de entrada para a União Europeia. Para nós, é um prazer vocês nos descobrirem. É como se estivéssemos acertando uma dívida de 500 anos”. Outros trechos da conversa estão na edição desta semana.

Para ler a entrevista na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Reginaldo Boetteger

    Ótimo negócio os 25% de impostos aqui pagamos 47% sobre tudo, 11% aposentadoria do Estado e 37 % IR…..sobea o que?
    Bora pra Portugal e depois Alemanha

    Curtir

  2. rogerio martis

    Portugal,Europa, USA são bons, mas são umas bostas; o Brasil é uma bosta, mas é bom.

    Curtir

  3. Techmec Mecatronica

    NelsonCarvalho te informa melhor, aposentados aqui tem isenção de impostos, basta saber como não declarar mais imposto no Brasil, transferindo seus vencimentos pra cá e será isento de impostos.

    Curtir

  4. Eu pensaria duas vezes antes de convocar os brasileiros para irem aí, seu ministro.

    Curtir

  5. Quer que as coisas piorem?

    Curtir

  6. Eduardo Gomes

    O Primeiro-Ministro de Portugal António Costa é um senhor, vejamos, economia a crescer 3%, desemprego em baixa, exportações a crescer exponencialmente, criminalidade baixa, nas ruas de Lisboa e Porto praticamente só se vê turistas, estabilidade política, social e sem terrorismo. Em áreas muito específicas, como saúde, informática ou engenharia, existe muita carência de bons quadros em Portugal e os Brasileiros são sempre bem-recebidos, não há povo no mundo que integre e receba melhor as pessoas de outros países. Agora, comparado com outros países da Europa, há países muito melhores para emigrar, mas nem há comparação entre a Suíça, Alemanha ou Reino Unido com Portugal.

    Curtir

  7. Edison Ferreira

    Os aposentados em Portugal ten isenção de impostos, porém o aposentado brasileiro que não aguente mais o brasil e vá para Portugal é taxado em 25% de todo seus vencimentos, sem dedução de alicota, e sem isenção independente da faixa salarial, presente de saída do brasil, te sacaneiam e te roubam até o fim! Deixarei meus 25%, até 50%, mas me livro disso aqui!

    Curtir

  8. Elder Ferreira Marques Nunes

    Reginaldo e Techmec, o imposto de 25% é cobrado pelo Brasil! Quando você declara que vai residir em Portugal (e você é obrigado a fazer isso, senão terá problemas com a Receita Federal), sua aposentadoria ou pensão deixa de ser taxada pela alíquota atual (sujeita a deduções) e passa a ser taxada pela alíquota ÚNICA E NÃO PASSÍVEL DE DEDUÇÃO NENHUMA de 25%!

    Curtir