Procurador-geral dos EUA vai depor no Senado em sessão aberta

Audiência de Jeff Sessions faz parte da investigação sobre a possível interferência da Rússia nas eleições presidenciais em 2016

O procurador-geral e secretário de Justiça dos Estados Unidos, Jeff Sessions, testemunhará em uma audiência pública nesta terça-feira perante o Comitê do Senado para Assuntos de Inteligência do Senado sobre suas relações particulares com funcionários russos. O depoimento faz parte da investigação sobre a possível interferência da Rússia nas eleições presidenciais em 2016.

Sessions se apresentará perante o Congresso pela primeira vez desde que foi confirmado como procurador-geral, em fevereiro deste ano. Tendo por base a audiência do ex-diretor do FBI, James Comey, que ocorreu na última quinta-feira, espera-se que o comitê faça perguntas a Sessions sobre seus contatos com autoridades russas durante a campanha de Donald Trump.

De acordo com informações do jornal The Washington Post, a porta-voz do Departamento de Justiça, Sarah Isgur Flores, afirmou que o próprio Sessions solicitou que a audiência fosse pública, Ele acredita que é importante para o povo americano ouvir a verdade diretamente dele e aguarda com expectativa as perguntas do comitê amanhã”, disse Flores. 

O depoimento de Sessions, que está marcado para começar às 14h30 (15h30 de Brasília), é de extrema importância para as investigações, pois durante a campanha de 2016 o procurador-geral foi um dos primeiros legisladores a apoiar Trump. No início de março, o Washigton Post divulgou que Sessions se reuniu por duas vezes com o embaixador russo Sergey Kislyak durante a campanha e ocultou dos senadores essas reuniões durante as audiências para sua confirmação

Após o ocorrido, Sessions se declarou impedido de participar da investigação que é conduzida no Departamento de Justiça pelo procurador especial e independente, Robert Mueller.

(Com EFE e AFP)