Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Prédios históricos do Nepal correm risco de demolição após terremotos

Mais de 600 templos, estátuas e museus foram danificados pelos abalos. No vizinho Tibete, mais de 200 templos budistas foram avariados durante os tremores

Milhares de casas centenárias poderão ser demolidas em cidades históricas do Nepal agora que o governo inicia o longo processo de derrubada de prédios considerados inseguros por causa dos danos nos terremotos em maio e abril. Mais de 600 templos, estátuas e museus em todo o país foram danificados no terremoto, incluindo a Torre Dharahara, de cerca de 62 metros, em Kathmandu, que foi construída em 1832 e desmoronou.

O governo se comprometeu a restaurar os monumentos danificados, um atrativo para os turistas estrangeiros. Mas centenas de casas particulares que as autoridades considerem em risco em Bhaktapur, uma das várias cidades medievais afetadas pelo terremoto, podem sofrer demolição, levantando temores entre os conservacionistas de que o patrimônio do Nepal será perdido na pressa da reconstrução.

Leia também

Exército do Nepal resgata corpos de vítimas de queda de helicóptero dos EUA

Vídeos: terremoto chacoalha Parlamento e provoca deslizamento no Nepal

Nepal avalia cancelar subidas no Everest este ano

Vídeos mostram destruição e desespero durante terremoto

“Os prédios que constituam um risco para os outros vão ser postos abaixo”, disse o administrador-chefe do distrito de Bhaktapur, Anil Kumar Thakur. “Se os proprietários não desmantelá-los por conta própria, vamos colocá-los abaixo”. Fundada no século XII e listada como patrimônio mundial da Unesco, Bhaktapur agora está repleta de monumentos em ruínas. A poucos metros do templo Dattatreya, do século XV, um dos mais antigos em Bhaktapur, o Exército já começou o trabalho de demolição nas ruas estreitas que serpenteiam a cidade.

No domingo, cerca de dez militares e policiais chegaram à casa de tijolos de Bhagawati Dev e começaram a colocá-la abaixo, usando uma corda amarrada em cima do topo do prédio. Mais tarde, pararam, percebendo que iriam danificar casas vizinhas que ainda estavam intactas e destruir as esculturas em madeira na janela, de 300 anos. “Vivi naquela casa desde que me casei”, disse Dev à agência Reuters. “Quando eles tentaram puxá-la para baixo o meu coração se partiu, e eu chorei. Essa era a única coisa que eu tinha”.

Templos tibetanos– Os terremotos que atingiram o Nepal em 25 de abril e 12 de maio causaram danos em 242 templos budistas no Tibete, país invadido pela China em 1950 e controlado por Pequim desde então. Os tremores, que deixaram 25 mortos e cerca de 800 feridos no Tibete, obrigaram o realojamento de 2.566 monges budistas desses templos em refúgios temporário. Todos os templos ficam na comarca de Xigaze, no sudoeste do Tibete, junto à face norte do Everest. Os terremotos, que deixaram quase 10.000 mortos no vizinho Nepal, afetaram cerca de 300.000 tibetanos, e 52.000 tiveram que ser realojados por perderam suas casas.

(Da redação)