Polícia prende mulher que passou mais de 4.000 trotes

A mulher, identificada como Song, assumiu a autoria das falsas chamadas para a polícia e serviços de emergência. Ela pode pegar até 5 anos de prisão

Uma mulher sul-coreana foi detida em Seul por realizar nos últimos quatro anos mais de 4.000 trotes para serviços de emergências quando estava alcoolizada, informou a polícia nesta terça-feira. A mulher, 43 anos e identificada somente pelo sobrenome, Song, fez entre janeiro de 2010 e julho de 2014 exatas 4.654 chamadas entre brincadeiras e falsos alarmes, disseram à agência local Yonhap agentes da delegacia de polícia do distrito de Dobong da capital da Coreia do Sul.

“Eu fazia as trotes quando estava bêbada”, confessou a mulher às autoridades após a prisão. Nos telefonemas Song inventava diversas situações fictícias, entre elas que tinha encontrado um cadáver ou que planejava se suicidar. Em várias ocasiões, as ligações falsas motivaram o envio de policiais, relataram os agentes de Dobong.

Leia também

Dezesseis morrem durante show na Coreia do Sul

Dono de balsa que afundou morreu com malas de dinheiro

A polícia do distrito anunciou que apresentará uma ação contra Song para que cubra as despesas ocasionadas por seus alarmes falsos. A lei da Coreia do Sul prevê multas de menos de 100.000 wons (cerca de 230 reais) para quem realiza chamadas deste tipo às autoridades policiais ou de emergência do país. No entanto, também há penas mais altas, de até cinco anos de prisão ou multa de até 10 milhões de wons (23.000 reais) para aqueles que passam trotes frequentemente ou que causem grandes prejuízos com os telefonemas.

(Com agência EFE)