Polícia fará escavações em busca de pistas no caso Madeleine

Varredura será feita na Praia da Luz, onde a menina foi vista pela última vez

A polícia britânica conseguiu autorização de Portugal para conduzir escavações em pelo menos três locais na Praia da Luz, região do Algarve, em busca de novas pistas do caso da menina Madeleine McCann, desaparecida em 2007. As autoridades portuguesas serão responsáveis pela operação, que será supervisionada por investigadores da Scotland Yard.

Ainda não há data marcada para o início da varredura, que terá especialistas forenses e também equipamentos com radar. Segundo fontes próximas à família McCann citadas pelo jornal britânico Daily Telegraph, os pais foram informados de que as buscas não significam que a polícia está tentando encontrar o corpo da menina, que tinha 3 anos de idade quando desapareceu. Sete anos depois, Kate e Gerry McCann, os pais da garota, afirmam manter as esperanças de que ela seja encontrada viva.

Leia também:

Registros telefônicos podem esclarecer caso Madeleine

Polícia divulga imagem de novo suspeito no caso Madeleine

Desaparecimento de Madeleine pode ter sido crime premeditado

Esta é a primeira vez que as polícias britânicas e portuguesas trabalham efetivamente juntas no caso. Entre os terrenos que serão investigados estão duas áreas próximas ao apartamento onde Madeleine dormia quando foi sequestrada e uma praia vizinha. Embora as buscas não sejam baseadas em novas informações, detetives britânicos pretende comparar o material de cenários diferentes. Além disso, a polícia portuguesa foi acusada de não fazer uma varredura exaustiva em busca de provas na região em que o crime foi cometido.

As investigações sobre o caso Madeleine levaram os investigadores a descobrir outros nove casos de abuso sexual de garotas ocorridos na mesma região, entre 2004 e 2006. Um deles, envolvendo uma menina de 10 anos de idade, foi registrado na Praia da Luz, em 2005. Os novos casos foram descobertos depois de um apelo feito pela polícia no mês passado em busca de mais informações sobre um suspeito que teria invadido quartos de famílias britânicas que passavam férias em resorts na região.