Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia detém suspeito relacionado com atentado em Bangcoc

Havia passaportes falsos e explosivo com o suspeito. Ao menos 20 mortos morreram em atentando no dia 17 de agosto

A polícia da Tailândia prendeu neste sábado um suspeito relacionado com o atentado à bomba que no dia 17 de agosto deixou 20 mortos e mais de cem feridos em um templo hindu em Bangcoc. As autoridades locais indicaram inicialmente que o homem estava com um passaporte turco, mas depois explicaram que o documento é falso.

Policiais encontraram em apartamentos, situados no distrito de Nong Chok e alugados no último dia 27 de julho, material para fabricação de bombas e uma mochila semelhante à usada pelo autor do atentado, segundo os vídeos gravados pelas câmeras de segurança no dia do ataque.

Foi a primeira prisão feita pelas autoridades relacionada com o ataque, que não foi reivindicado por nenhum grupo até o momento e no qual morreram seis tailandeses, cinco malaios, cinco chineses, dois honcongueses, um indonésio e um cingapuriano. O porta-voz da Polícia da Tailândia, Prawut Thawornsiri, afirmou, no entanto, que o preso não é o autor do atentado, mas poderia pertencer ao grupo que ajudou a preparar o ataque.

LEIA TAMBÉM

Atentado no centro de Bangcoc deixa dezenas de mortos

Avião indonésio que sofreu acidente levava cerca de US$ 500 mil em dinheiro

Ataque suicida no Paquistão mata ministro do Interior e outras 11 pessoas

As autoridades tailandesas acreditam que os alvos eram os estrangeiros e que os autores pretendiam “prejudicar o turismo”, um dos poucos setores da economia tailandesa com bons resultados. O local do atentado é um santuário consagrado ao deus hindu Brahma, que também atrai milhares de budistas todos os dias.

(Da redação)