Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PC chinês expulsa membro do Politburô e processa sua mulher por assassinato

Bo Xilai, afastado no mês passado de seu cargo como líder do Partido Comunista Chinês (PCC) no município de Chongqing, foi suspenso do Birô Político do PCC, e sua esposa está sendo investigada pelo assassinato de um empresário britânico, anunciou nesta terça-feira a agência oficial Nova China.

“O camarada Bo Xilai é suspeito de sérias violações da disciplina e o Comitê Central do Partido Comunista Chinês decidiu suspender sua participação no Birô Político”, explicou a agência, usando uma terminologia habitualmente empregada em casos de corrupção.

Em meados de março, Bo Xilai, de 62 anos, foi destituído de suas funções como secretário-geral do PCC do município autônomo de Chongqing (sudoeste), uma megalópole de 33 milhões de habitantes.

Bo Xilai era desde 2007 um dos 25 membros do Birô Político do PCC, mas com extinção de seu cargo em Chongqing, perdeu toda a esperança de acessar à Comissão Permanente desta instância, a cúpula do poder chinês, que substituirá no próximo outono boreal sete de seus nove membros.

Paralelamente, a Nova China (Xinhua) anunciou que a esposa do dirigente, Gu Kailai, está sendo investigada por seu suposto envolvimento no homicídio do empresário britânico Neil Heywood, falecido no mês de novembro em Chongqing.

A Nova China informou que a polícia reabriu uma investigação sobre a morte do empresário, após encontrar provas de que a mulher de Bo Xilai poderia estar envolvida em seu assassinato.

Gu Kailai foi entregue às autoridades judiciais pelo suposto homicídio de Neil Heywood, informou a Nova China.

A queda em desgraça de Bo Xilai aconteceu depois que seu ex-chefe de polícia, Wang Lijun, se refugiou em um consulado dos Estados Unidos no sul da China, onde segundo a agência de notícias estatal fez acusações sobre a morte de Heywood, empresário e associado a Bo.

“As autoridades policiais prestaram grande atenção ao assunto e formaram uma equipe para voltar a investigar o caso”, informou a Nova China.

“Segundo os resultados da investigação, Gu Kailai, esposa do camarada Bo Xilai, e seu filho tinham uma boa relação com Heywood. No entanto, tinham um conflito por interesses econômicos, que se intensificou”, acrescentou.

“De acordo com os resultados da nova investigação, as provas existentes indicaram que Heywood morreu assassinado, e Gu Kailai e Zhang Xiaojun, um funcionário da casa dos Bo, são altamente suspeitos”, afirmou a agência.