Parte da Muralha da China é cimentada em ‘restauração’ desastrosa

Um trecho do monumento entre as províncias de Liaoning e Hebei perdeu sua identidade ao ser "reparado" por autoridades locais

Um trabalho de reparo mal feito em parte da Muralha da China, uma das obras históricas mais famosas do mundo, revoltou os chineses. Para corrigir áreas danificadas em um trecho construído há mais de 700 anos, localizado perto da divisa entre as províncias de Liaoning e Hebei, autoridades locais decidiram cimentar o local sem se preocupar com a preservação da identidade do muro.

De acordo com a rede CNN, a parte “restaurada” da muralha está em uma área que não é aberta ao público e que havia caído em desuso. Em um esforço para arrumar falhas, como tijolos caídos, o Escritório de Relíquias Culturais do condado de Suizhong ordenou que o trecho fosse corrigido com cimento.

Leia também:
Urso polar “mais triste do mundo” pode ganhar nova casa
Turista chinês vira refugiado por engano na Alemanha
Cão enfurecido ataca 23 pessoas e causa pânico na China

O trabalho de reparo foi feito em 2014, mas só chamou atenção do público recentemente, quando imagens surgiram no Weibo, o Twitter chinês. “Que bom que a Vênus de Milo não fica na China, porque poderia ganhar um novo braço”, ironizou um usuário da rede.

O diretor da Sociedade da Muralha da China, Dong Yaohui, afirmou à CNN que o trabalho foi “muito mal feito” e “danificou o visual original da muralha”. Segundo Dong, o governo chinês deveria regulamentar as restaurações do monumento, além de chefiar tais obras. “Apesar de o governo local ter sido bem-intencionado ao tentar restaurar tijolos da muralha, o resultado foi exatamente o oposto”, comentou.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Vocês só sabem reclamar!! ISSO SIM

    Curtir