Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Paquistão vaza nome de chefe da CIA em Islamabad

Quando vazamentos desse tipo acontecem, é normal que os agentes recebam ameaças de morte e voltem aos EUA

Autoridades paquistanesas vazaram o nome do chefe da central da CIA em Islamabad, capital do país, para a mídia local. O gesto foi considerado um esforço deliberado para dificultar o trabalho da agência secreta no país após a morte de Osama bin Laden, informa o jornal americano The New York Times.

A atitude é mais um sintoma das relações estremecidas entre os dois países desde a morte do terrorista. Os Estados Unidos vêm intensificando suas críticas aos líderes do Paquistão desde que se descobriu que bin Laden viveu por cinco anos em uma mansão no país até seu assassinato em 1o de maio, em uma operação coordenada e executada por forças especiais americanas.

O nome do agente foi publicado no A Nação, um jornal diário conservador. Segundo a mídia americana, a agência secreta paquistanesa ISI é conhecida por plantar histórias na imprensa e ter alguns jornalistas em sua folha de pagamento. Em dezembro do ano passado, o nome do antigo chefe da central já havia sido publicado e ele foi obrigado a deixar o país.

Quando vazamentos desse tipo acontecem, é normal que os agentes recebam ameaças de morte e voltem aos EUA. Não é o caso do novo profissional no cargo, que aparentemente não tem intenções de sair do Paquistão. Foi ele quem supervisionou as investigações que resultaram na morte de bin Laden e é definido pelo The New York Times como um dos agentes mais “durões” da agência.