Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Palestino libertado em troca de soldado Shalit é preso

Aref Fakhuri, coronel dos serviços secretos palestinos, é um dos 1.027 prisioneiros postos em liberdade por Israel em outubro do ano passado

O Exército israelense prendeu no norte da Cisjordânia um ex-prisioneiro palestino libertado no processo de troca pelo soldado Gilad Shalit, informaram fontes de segurança palestinas. Aref Fakhuri, coronel dos serviços secretos palestinos, foi detido na manhã desta sexta-feira por militares israelenses em sua casa, em Jaba, ao sul de Yenin, acrescentaram.

Entenda o caso

  1. • Em outubro, Israel libertou 477 presos palestinos no primeiro contingente de um total de 1.027 a serem soltos, conforme acordo fixado com o Hamas; os outros 550 ganharam a liberdade em 18 de dezembro.
  2. • Em contrapartida, o grupo palestino soltou o soldado israelense Gilad Shalit, que era mantido refém desde junho de 2006.
  3. • Centenas de prisioneiros palestinos não retornarão a suas casas na Cisjordânia ou Jerusalém Oriental por serem considerados muito perigosos – a maioria cumpre pena perpétua por assassinato.


Leia também:

Leia também: ‘Missão cumprida’, diz Netanyahu sobre libertação de Shalit

Leia também:

Leia também: Por que um soldado israelense vale 1.000 presos palestinos

No mesmo dia em que Shalit voltou para casa, Israel libertou 477 presos palestinos – pelo menos 200 deles são considerados muito perigosos. Do grupo constam nomes importantes, como Ahlam al-Tamimi – primeira mulher no braço armado do Hamas, condenada a 16 penas de prisão perpétua por atentado em uma pizzaria de Jerusalém Oriental que deixou 15 mortos em agosto de 2001.

Além dela, há o mais antigo prisioneiro palestino em Israel, Nail Barghuti, ex-secretário-geral do Fatah na Cisjordânia, que recebeu cinco sentenças em 2004 pelo assassinato de cinco israelenses e por liderar as Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa.

(Com agência France-Presse)