Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

ONU vota hoje envio de mais tropas ao Sudão do Sul

Reforço de 5 500 soldados, solicitado pelo secretário-geral da organização Ban Ki-moon, deve ser aprovado pelos países-membros do Conselho de Segurança

O Conselho de Segurança da ONU vota nesta terça-feira a aprovação do pedido do secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, de reforçar com 5 500 soldados a missão no Sudão do Sul, onde já se encontram 7 600 capacetes azuis das Nações Unidas. A tendência é de que o envio das tropas seja aprovado.

Leia também:

ONU e EUA cobram governo do Sudão do Sul a pôr fim a conflitos étnicos

Combates deixam 66 mortos no Sudão do Sul

Governo e insurgentes travam batalha no Sudão do Sul

Segundo informou o presidente do Conselho de Segurança, Gérard Araud, já existe uma minuta de resolução que gerou “uma reação positiva em todos os membros do Conselho de Segurança”. A votação está programada para começar às 15 horas em Nova York (18 horas em Brasília).

A situação no Sudão do Sul prossegue sua escalada de violência, com centenas de mortos como resultado do enfrentamento entre o Exército e rebeldes depois que o presidente Salva Kiir Mayardit denunciou na semana passada uma tentativa fracassada de golpe de Estado e responsabilizou o ex-vice-presidente Riek Machar.

Preocupação – A embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas, Samantha Power, assegurou que os relatórios das Nações Unidas sobre a situação no Sudão do Sul são “profundamente preocupantes” e que o Conselho de Segurança fará “o que se necessite para estabilizar a situação'” sempre no marco “de uma discussão política”.

Ban Ki-moon escreveu nesta segunda uma carta ao Conselho de Segurança, na qual assegurava que “em vista da deterioração da segurança na situação do Sudão do Sul, tomei os passos para que urgentemente reforcem a capacidade de proteção da UNMISS (MIssão das Nações Unidas no Sudão do Sul)”.

Ban teve uma reunião com seu gabinete de crise na qual participaram por videoconferência seus representantes especiais para o país e os enviados da União Africana, Hilde Johnson e Haile Menkerious. O Sudão do Sul, onde há dezenas de milhares de civis refugiados, separou-se do Sudão em 2011, depois de décadas de guerra civil.

O pedido de reforço das tropas feito por Ban Ki-moon inclui três unidades policiais com um total de 423 pessoas, três helicópteros de ataque, três helicópteros com fins utilitários e um avião de transporte militar C130, enquanto os soldados serão transferidos das missões no Congo, Darfur, Costa do Marfim, Libéria e da região sudanesa de Abyei.

(Com agência EFE)