Obama mostra-se disposto a mudar política em relação a Cuba

O presidente Barack Obama declarou nesta quarta-feira que, enquanto for presidente, estará disposto a mudar a política em relação a Cuba desde que ocorram mudanças políticas e sociais significativas.

“Enquanto for presidente, sempre estarei disposto a mudar nossa política em relação a Cuba, desde que comecemos a ver uma séria intenção por parte das autoridades cubanas, como dar liberdade a seu próprio povo”, afirmou Obama ao responder a perguntas de internautas através do site Yahoo! em espanhol.

“Não sei o que acontecerá nos próximos cinco anos, mas estaremos atentos ao que acontecer em Cuba. Se virmos um movimento positivo, reagiremos de forma positiva”, acrescentou Obama na entrevista transmitida pela Casa Branca.

Obama suavizou durante seu governo várias medidas da bateria de sanções contra o regime castrista.

Os cubanos podem mandar dinheiro sem limites, podem ir quantas vezes quiser à ilha e várias categorias de viajantes, como cientistas, estudantes ou esportistas têm maior flexibilidade para voar para Cuba.

Depois que um internauta perguntou quais seriam as condições exatas para levantar o embargo que os Estados Unidos mantêm contra a ilha desde 1962, Obama deixou entrever que não era necessário que o povo gozasse de um “sistema de mercado perfeito”.

“Obviamente, comerciamos e mantemos intercâmbios com inúmeros países que estão longe de ser democracias liberais perfeitas”, explicou.

“Se víssemos uma libertação de prisioneiros políticos, a possibilidade das pessoas expressarem sua opinião e exigir contas de seu governo, essas seriam mudanças significativas”, afirmou ainda.

“Se ocorressem estas transformações, prestaríamos atenção e, obviamente, reexaminaríamos nossa política em seu conjunto”, concluiu Obama.