O mistério da índia brasileira fotografada por VEJA que foi parar no discurso de Maduro

Em meio a um atrapalhado comício em inglês, o presidente venezuelano exibiu um papel com uma foto feita por VEJA em 1997 - de uma ianomâmi brasileira

Na quarta-feira passada, Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, convocou a população para mais um de seus discursos transmitidos em cadeia nacional. O tema dessa vez era uma resposta ao governo dos Estados Unidos, que havia classificado a Venezuela uma ameaça à segurança nacional, um requisito técnico para impor sanções contra sete chavistas.

Maduro conclamou a claque a repetir: “A Venezuela não é uma ameaça. Nós somos esperança. Obama, revogue o decreto, já.” Em seguida, Maduro puxou uma folha de papel com fotos de duas mulheres – supostamente venezuelanas -, entre elas uma índia, e com a frase acima traduzida para o inglês. Empolgado, ele começou a puxar um coro no idioma de Shakespeare, com uma pronúncia digna do personagem Seu Creysson, do extinto Programa Casseta e Planeta, da Rede Globo.

Há, porém, um pequeno detalhe: uma das fotos que aparecem na colinha usada por Maduro para ler as frases em inglês é de um índia brasileira, não venezuelana. A imagem da ianomâmi foi registrada em 1997 por Ricardo Stuckert, então fotógrafo de VEJA. Será que cabe cobrança de copyright? Bem, cobrar pagamento do governo chavista não é das tarefas mais fáceis. Melhor deixar para lá.