Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

O filho mais velho de Trump é a mais nova peça do Russiagate

VEJA desta semana explica o potencial explosivo da revelação de e-mails em que Don Jr. diz que adoraria receber ajuda russa contra Hillary Clinton

Os americanos discutem há meses se houve conluio entre a campanha de Donald Trump à presidência e o governo russo, que, segundo o FBI, atuou para favorecer as chances de o republicano ser eleito em 2016.

Trump e seus assessores sempre negaram ter tramado ou mesmo ter tido contatos relevantes com o governo de Vladimir Putin. Esse argumento, no entanto, ficou prejudicado depois que foi divulgada uma troca comprometedora de e-mails envolvendo o filho mais velho do presidente, Donald Trump Jr..

Nos e-mails, Don Jr. é informado de que uma advogada do governo russo quer passar à campanha de Trump informações que poderiam prejudicar a rival de seu pai, a democrata Hillary Clinton. O filho reage: “Vou adorar”.

Reportagem desta semana em VEJA explica que o conluio não é um crime em si, mas que Don Jr. pode ter se complicado simplesmente ao demonstrar tamanho interesse por uma informação valiosa vinda de uma pessoa estrangeira.

Leia esta reportagem na íntegra assinando o site de VEJA ou compre a edição desta semana para iOS e Android.
Aproveite também: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. A ccnn ja confesou que as noticias sobre russia trump sao falsas para ganhar audiencia, chega disse, ninguem mais cai nisso.

    Curtir