Nova York eleva idade para compra de cigarro de 18 para 21 anos

Conselho Municipal aprovou medida, que deve ser sancionada pelo prefeito Michael Bloomberg

O Conselho Municipal de Nova York aprovou nesta quarta-feira uma lei que aumenta de 18 para 21 anos a idade mínima para a compra de cigarros. Para entrar em vigor, a legislação aguarda a sanção do prefeito, Michael Bloomberg, um histórico inimigo do tabagismo. Com a medida, Nova York vai se tornar a primeira grande cidade americana a adotar 21 anos como idade mínima para a venda desse tipo de cigarros, assim como ocorre com o álcool em todo o país.

A restrição inclui também cigarrilhas e cigarros eletrônicos, que contêm nicotina. Também contempla a proibição de descontos na venda de tabaco, estabelecendo um preço mínimo de 10,50 dólares (cerca de 22 reais) por maço.

Leia também:

Número de fumantes cai 20% em seis anos no Brasil

Fumar durante a gravidez pode causar problemas emocionais no bebê

Os vereadores fizeram apenas uma concessão ao votar a proposta: retiraram um artigo que previa a proibição da exibição das carteiras de cigarro nas lojas. Tal medida foi alvo de críticas de comerciantes, que afirmaram que ela prejudicava as vendas.

Segundo o secretário de Saúde da cidade, Thomas Farley, a nova legislação “representa um avanço histórico na luta contra a maior causa de mortes na cidade”. Segundo dados da prefeitura que foram usados como base do projeto, 80% dos fumantes de Nova York começaram a consumir o produto antes dos 21 anos.

O vereador James Gennaro disse que a lei vai ajudar a impedir que os jovens nova-iorquinos se tornem fumantes. “Nós tivemos grandes avanços entre 2001 e 2006 para impedir o fumo entre os jovens, e desde então precisávamos dar um novo grande passo, e este é o novo grande passo”.

Embora elogiada pelos legisladores, a nova lei também gerou críticas de especialistas de segurança, que apontaram que ela vai favorecer o comércio ilegal de cigarros. O The New York Times citou pessoas que afirmam que a lei fere os direitos individuais por ser paternalista e contraditória, já que entre os 18 e 21 anos os americanos já podem votar, dirigir e se alistar no exército.

Desde que Michael Bloomberg assumiu a prefeitura, em 2002, Nova York tem imposto uma série de leis para combater o fumo. Em 2003, a cidade aprovou a proibição do consumo de cigarros em bares e restaurantes. Em 2011, foi a vez de banir os cigarros de parques, praias e praças. A cidade também mantém uma das taxações do produto mais pesadas do país.