Finlândia queria ganhar montanha de presente da Noruega. Não deu

Halti é o ponto mais alto da Finlândia com 1.324 metros de altitude, mas o cume da montanha, que tem 1.361 metros, está do lado norueguês

O governo da Noruega descartou uma proposta das autoridades municipais de Kaafjord, na região norte do país, para movimentar a fronteira por alguns metros para presentear à Finlândia, que em 2017 completa 100 anos de independência, o cume de uma montanha que se tornaria o novo ponto mais alto do país.

A iniciativa foi ventilada no ano passado pelo geólogo Bjoern Geirr Harsson e ganhou o apoio das autoridades de Kaafjord, e também uma campanha nas redes sociais. O projeto consiste em mover a fronteira por alguns metros para que o cume da montanha Halti, que em sua maior parte está do lado finlandês, fosse entregue ao país vizinho como presente.

Leia também
Noruega é o primeiro país do mundo a banir o corte de árvores
Rei norueguês de 79 faz discurso apoiando comunidade LGBT e viraliza

Halti é o ponto mais alto da Finlândia com 1.324 metros de altitude, mas o cume da montanha, que tem 1.361 metros, está do lado norueguês. “Os ajustes fronteiriços entre países geram problemas jurídicos difíceis, que afetam por exemplo a Constituição”, escreveu a primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg, em carta ao prefeito de Kaafjord, Svein O. Leiros, divulgada neste sábado pela imprensa norueguesa.

A premiê reconheceu a resposta positiva que a ideia provocou na opinião pública, mas ressaltou que o governo estudará agora encontrar outro presente “mais apropriado” para a Finlândia por causa do aniversário da independência da Rússia. “Penso que a ideia é tão boa que vamos analisar a possibilidade de tentar outra vez”, declarou, no entanto, Leiros à emissora pública de televisão NRK.

O geólogo Bjoern Geirr Harsson afirmou ao mesmo veículo de comunicação que não aceita um “não” como resposta e se mostrou seguro de que as pessoas que aconselharam Erna Solberg não compreenderam bem a ideia, já que se trata de uma modificação de apenas 0,015 metros quadrados.

(Com agência EFE)