Morre mais um mergulhador que buscava corpos em balsa naufragada

Identificada apenas como Kim, a vítima cortava partes do navio para tornar as buscas mais fáceis. A causa da morte não foi divulgada pelas autoridades

Morreu nesta sexta-feira mais um mergulhador que participava das buscas pelos corpos das vítimas do naufrágio de uma balsa sul-coreana, ocorrido em abril deste ano. O socorrista estava cortando partes da carcaça exterior do navio para facilitar a operação de resgate dos corpos ainda desaparecidos, segundo apurou a agência Associated Press. Identificado apenas como Kim, o homem foi retirado inconsciente da água e com um sangramento no rosto. Ele foi levado de helicóptero para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos. A causa da morte não foi divulgada.

Leia também:

Capitão e 3 tripulantes de balsa são acusados de homicídio

Presidente sul-coreana decide acabar com Guarda Costeira

Imagens mostram capitão abandonando o navio naufragado

Kim foi o segundo mergulhador a morrer durante as buscas. No início deste mês, um homem de 53 anos faleceu após ficar inconsciente enquanto vasculhava o interior da balsa. Ele perdeu a comunicação cinco minutos após entrar no mar e foi puxado de volta para a superfície. O trabalho dos socorristas tem sido árduo, uma vez que eles estão mergulhando com visibilidade quase zero. Aproximadamente vinte pessoas que participaram das buscas tiveram de receber atendimento médico após se ferirem ou apresentarem problemas de saúde provocados pela descompressão nas profundezas do oceano.

As equipes de resgate dizem que objetos pesados bloqueando os corredores e portas, como mesas e armários, têm dificultado as operações de busca em partes não exploradas da balsa. Os mergulhadores já retiraram 288 corpos de dentro do navio, mas dezesseis não foram localizados. As autoridades afirmaram que a embarcação só será virada para cima após os familiares das vítimas autorizarem, uma vez que a operação poderia danificar os corpos daqueles que ainda permanecem embaixo da água. Somente 172 pessoas conseguiram escapar do desastre.

(Com agência France-Presse)