Morales afirma que existe ‘rebelião contra os EUA na América Latina’

Cartagena (Colômbia), 14 abr (EFE).- O presidente boliviano, Evo Morales, afirmou neste sábado durante a 6ª Cúpula das Américas, em Cartagena, na Colômbia, que existe ‘uma rebelião da América Latina contra os Estados Unidos’ devido ao ‘veto’ deste país a participação de Cuba no encontro.

‘Todos os países da América Latina querem Cuba, mas há uma imposição, uma ditadura que não a aceita’, declarou Morales em entrevista coletiva após a primeira reunião de trabalho dos chefes de estado e de governo que estão participando da cúpula.

Morales disse que ‘não é possível nem democrático’ que ‘um país ou um país e meio’ neguem a reivindicação da maioria das nações da América Latina.

Segundo o líder, a presidente Dilma Rousseff, assim como a chefe de estado argentina, Cristina Kirchner, e outros governantes da região, afirmaram que esta seria a última reunião sem a presença de Cuba.

Para Morales, a não participação do presidente do Equador, Rafael Correa, na Cúpula das Américas, é um ‘protesto justo’. Correa não viajou para Cartagena em repúdio ao veto dos EUA a Cuba.

‘Quase todos os países do mundo pedem na ONU o fim do bloqueio a Cuba, mas os EUA não respeitam isso’, opinou. Morales disse ainda que está decepcionado com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

‘Na última cúpula (em Trinidad e Tobago, em 2009), Obama disse que queria ser nosso parceiro, mas foi tudo ao contrário’, declarou. EFE

ed/dk