Morador vira herói ao salvar esposa e filhas de fogo em Londres

Homem de 38 anos desceu mais de vinte andares em meio a fumaça e escuridão e ainda voltou para procurar a filha que tinha se perdido

Um dos moradores da torre Grenfell, em Londres, destruído por um incêndio nessa quarta-feira, tornou-se um dos heróis da tragédia que matou ao menos 17 pessoas. Morador de um apartamento no 21º andar, Marcio Gomes, de 38 anos, salvou a mulher grávida e as duas filhas do fogo que consumiu o edifício residencial.

Após aguardar duas horas pelo socorro dos bombeiros, Gomes viu as chamas se aproximando de seu apartamento e decidiu que a família não poderia mais esperar. Ao jornal britânico The Sun, ele contou que cobriu a esposa Andreia e as filhas Luana, de 12 anos, e Megan, de 10, com toalhas e lençóis molhados para encarar muita fumaça, escuridão e corpos pelo caminho.

Quando chegou ao térreo, após uma difícil descida de mais de vinte andares, Gomes percebeu que Luana não estava com o grupo. Com o excesso de fumaça e a escuridão, a filha mais velha se perdeu e desmaiou.

Sem pensar duas vezes, Gomes subiu de volta as escadas do edifício em busca de sua filha. No caminho, encontrou bombeiros desorientados por causa do calor, da fumaça e da escuridão. “Tive que explicar exatamente onde eles estavam. Eles subiram e conseguiram trazê-la de volta”, disse Gomes ao The Sun. “Foi um milagre”.

Gomes explicou ao jornal que demorou para descer porque a esposa está grávida de sete meses e havia muita fumaça nas escadas. Além disso, ele seguia ainda as instruções de um atendente após ligar para o serviço de emergência, que pediu para a família esperar pela equipe de resgate no apartamento.

Refugiado sírio

Um dos mortos no incêndio foi identificado como Mohammad Al-Hajali, um refugiado sírio de 23 anos que fugiu da guerra civil na Síria há quatro anos. Al-Hajali deixou a cidade de Daraa e sobreviveu à perigosa travessia do Mar Mediterrâneo em busca de uma vida melhor no Reino Unido. Ele era estudante de engenharia civil na Universidade de West London.

Mohammad Al-Hajali

Mohammad Al-Hajali (Reprodução/Facebook)

A comissária do Corpo de Bombeiros de Londres, Dany Cotton, disse nesta quinta-feira que há um “número desconhecido” de pessoas na Torre Grenfell, mas que as equipes não esperam encontrar mais nenhum sobrevivente.