Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Milhares de pessoas peregrinam na Rússia para ver maior Alcorão do mundo

Moscou, 22 nov (EFE).- Milhares de pessoas peregrinam para ver o maior Alcorão do mundo na mesquita central da república muçulmana russa do Tartaristão, informaram nesta terça-feira à Agência Efe as autoridades locais.

‘Todos que quiserem ver o Alcorão podem comparecer, seja muçulmano ou não. Estaremos na mesquita Kul Sharif no Kremlin de Kazan, a capital de Tartaristão’, afirmou Tatiana Larionova, uma porta-voz da Fundação de Renascimento do Legado Histórico e Cultural dessa região russa.

Desde que o livro sagrado do Islamismo chegou a Kazan, na última quinta, milhares de fiéis muçulmanos e turistas de toda a Rússia partem em direção ao Kremlin para ver o Alcorão de mais de 800 quilos.

‘Habilitamos uma câmara na mesquita para a exposição pública até junho do próximo ano’, detalhou a porta-voz da fundação.

Há meio ano, a fundação encomendou a artesãos italianos elaborarem o luxuoso Alcorão, com 1,5 metro de largura por 2 metros de comprimento. Ao todo são 632 páginas com letras em ouro e prata.

O luxuoso Alcorão, que custou 1,5 milhão de euros, é obra de uma companhia italiana, que recebeu a encomenda da fundação por meio de um programa de restauração do legado cultural e histórico da região.

‘Gostaríamos de lembrar a adoção voluntária do Islã e, por isso, o Alcorão deveria ser especial. Não podia ser apenas um livro, teria de ter um valor religioso, cultural e artístico em nível nacional’, comentou Tatiana.

O projeto foi promovido pelo presidente do Tartaristão, Mintimer Shaimiev, durante dois anos e financiado por duas companhias locais: a energética Tatenergo e o banco Akbank.

Segundo a porta-voz da Fundação de Renascimento do Legado Histórico e Cultural, ‘o conteúdo é o mesmo que o de qualquer outro Alcorão. Trata-se de um livro sagrado, escrito há séculos, que não pode ser modificado. Também não tínhamos o desejo de modificá-lo’.

A partir de junho de 2012, o maior Alcorão do mundo será levado até a cidade de Bolgar, onde no ano de 922 a população local adotou o islamismo como religião oficial.

‘Queremos atrair a atenção sobre o legado cultural e religioso de Bolgar. Esperamos que visitantes de toda a Rússia e de outros lugares do mundo possam conhecer o local.

A cada ano recebemos milhares de visitantes e esperemos que o Alcorão seja um estímulo a mais’, declarou Tatiana.

Uma das regiões com maior autonomia e mais ricas da Rússia, o Tartaristão é considerado a capital do ‘euroislam’, já que na república vivem muçulmanos, cristãos e judeus, todos em harmonia.

‘Somos uma república muito tolerante. Na própria Bolgar existe uma igreja ortodoxa. O bom relacionamento entre as distintas religiões é realidade’, finalizou a porta-voz da fundação.

Na Rússia, onde a maioria da população é cristã ortodoxa, vivem aproximadamente 20 milhões de muçulmanos, a maior parcela na região do Cáucaso. EFE