Medida da Emirates causa mal-estar diplomático com Taiwan

Companhia aérea pediu que tripulação substituísse seus broches com a bandeira de Taiwan pela bandeira da China – e depois voltou atrás e se desculpou

O Ministério de Relações Exteriores de Taiwan protestou nesta quarta-feira contra a companhia aérea Emirates Airlines, que ordenou que sua tripulação substituísse o broche de seus uniformes com a bandeira de Taiwan pela bandeira da China. Os dois países possuem uma disputa diplomática há décadas, e a medida da empresa provocou pedidos de boicote à Emirates nas redes sociais.

O pedido à tripulação foi divulgado na internet na última terça-feira através de uma captura de tela de um e-mail interno enviado para a equipe da Emirates. De acordo com o documento, a orientação estava ligada a um pedido do governo chinês.

“Nós fomos instruídos pelo governo chinês para que a tripulação da Emirates siga a política ‘One China’. O que significa que devemos remover o broche taiuanês e substituí-lo pelo chinês”, dizia o e-mail.

Após a divulgação, a companhia se retratou. “Este e-mail foi enviado por engano e desde então não foi mais exigido. A tripulação não é mais obrigada a utilizar o broche da bandeira como parte de seu uniforme. A Emirates pede desculpas pelo erro de comunicação”, informou um porta-voz da companhia.

Nas redes sociais, os usuários publicaram fotos da bandeira taiuanesa na conta do Facebook da Emirates Airlines, junto com ameaças de boicote à companhia aérea.

Taiwan x China

A disputa diplomática entre a China e Taiwan se iniciou em 1949 com o fim da guerra civil chinesa. Os derrotados, chamados de Kuomintang, eram nacionalistas e se dirigiram a Taiwan para iniciar o seu governo, enquanto os vitoriosos, comunistas, passaram a governar o continente como a República Popular da China.

A China considera Taiwan como parte de seu território, porém, a ilha democrática já é autogovernada desde 1949. Atualmente, a China defende a política “One China”, segundo a qual só existe um governo chinês. Taiwan é vista como uma província que um dia irá se juntar novamente ao país. Sendo assim, qualquer país que deseja ter relações com a China deve cortar relações com Taiwan.