Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mediatrade: Supremo confirma a absolvição de Berlusconi

Ex-primeiro-ministro italiano era acusado de fraude fiscal e apropriação indevida

A Suprema Corte italiana confirmou nesta sexta-feira a absolvição do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi no caso Mediatrade, no qual ele era acusado de fraude fiscal e apropriação indevida, afirmaram fontes judiciais. Em 18 de outubro de 2011, a juíza da audiência preliminar do Tribunal de Milão já havia deixado Berlusconi livre das acusações de fraude fiscal e apropriação indevida, mas a Promotoria de Milão recorreu da decisão.

O caso pretende esclarecer se o grupo Mediaset, propriedade da família Berlusconi, comprou através de sua filial Mediatrade os direitos de filmes de um atacadista americano mediante o intermediário Frank Agrama e sua empresa, Wiltshire, para depois aumentar os preços e com isso sonegar impostos. O processo ainda continua no Tribunal de Milão, onde são julgadas 11 pessoas, entre elas Fedele Confalonieri, presidente da Mediaset, e Piersilvio Berlusconi, filho de Silvio.

Casos pendentes – O ex-primeiro-ministro tem ainda quatro casos pendentes com a Justiça: o caso Ruby, no qual é acusado de incitação à prostituição de menores e abuso de poder; o caso Mills, por corrupção em ato judicial, e o Mediaset, por possível fraude fiscal. No dia 7 de fevereiro, Berlusconi também foi levado a julgamento pela publicação de escutas telefônicas de procedência ilícita no diário Il Giornale, propriedade de seu irmão Paolo.

Em 16 de fevereiro, a Promotoria de Roma pediu que o empresário, seu filho Piersilvio e outras nove pessoas fossem a julgamento pelo delito de fraude fiscal relativo às contas da sociedade Redes Televisivas Italianas (RTI, controlada pela Mediaset). Se o juiz decidir levar Berlusconi a julgamento, seria o quinto processo no qual o ex-mandatário iria ao banco dos réus.

(Com agência EFE)